Arquivo da categoria: Uncategorized

MEC LANÇA PACTO PARA FORTALECER A FORMAÇÃO DOCENTE NO ENSINO MÉDIO

O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta semana o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio público, programa em que o governo federal e os governos estaduais e distrital formalizaram o compromisso com a valorização da formação continuada dos docentes e dos coordenadores pedagógicos que trabalham nessa etapa de ensino. Podem participar profissionais de redes urbanas e rurais.

O programa, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), vai funcionar nos moldes do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic) (leia mais sobre ele aqui). Portanto, conta com a adesão das secretarias estadual e distrital de Educação.

Pela Constituição Federal, são estados e o Distrito Federal são os responsáveis por atender à demanda de Ensino Médio. Instituições públicas de Educação Superior que tenham interesse também participarão do pacto, por meio do oferecimento de cursos de formação. A União garante apoio técnico e financeiro.

Com investimento inicial de 1 bilhão de reais , o MEC estima o envolvimento de 495.697 professores e 7 milhões de estudantes, distribuídos em mais de 20 mil escolas das 26 redes estaduais e da distrital. Devem participar também 40 universidades.
Os profissionais inscritos para as formações receberão bolsa mensal de 200 reais, válida de fevereiro a dezembro de 2014, e assistirão às aulas de formação continuada na própria escola, durante a jornada de trabalho, durante três horas por semana. As aulas serão orientadas por professores selecionados e capacitados pelas universidades integrantes do programa.

A primeira etapa do processo de formação discutirá seis campos temáticos: sujeitos do Ensino Médio; Ensino Médio; currículo; organização e gestão do trabalho pedagógico; avaliação e áreas de conhecimento e integração curricular. Na segunda, serão debatidas as áreas de conhecimento: ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática.

Há a previsão do uso de tablets nos cursos. O MEC afirma que os aparelhos já foram entregues aos governos estaduais para serem repassados aos docentes.

Fonte : Todos Pela Educação

Mesmo com cultura em casa, aluno de área degradada rende menos

A proposta do estudo, iniciado para entender por que o desempenho de grandes cidades (como São Paulo) em avaliações educacionais estava aquém do ideal, é ressaltar a função da escola no processo de transformação da realidade. “A origem social não pode determinar o destino escolar das crianças. A escola tem papel fundamental na reprodução ou na transformação dessa origem”, afirma Antonio Augusto Gomes Batista. Continue lendo Mesmo com cultura em casa, aluno de área degradada rende menos

Vestibular Suspenso

O Ministério da Educação (MEC) decidiu suspender o vestibular de 270 cursos da área de humanidades de São Paulo nos quais houve repetição de nota insatisfatória no Conceito Preliminar de Curso (CPC). A medida atinge cerca de 44 mil vagas. “É uma decisão dolorosa, mas ela é indispensável. E esse rigor contribui para melhora de qualidade. Vamos continuar com o mesmo rigor”, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante ao divulgar os dados.

Fonte::Clippin de Educação

OPINIÃO: PISA E A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

O PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes) da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é hoje o principal indicador da área de educação. Nesse temos avaliados temas de matemática, leitura e ciências, com jovens de 15 anos, a cada três anos.

A recente divulgação dos dados da avaliação de 2012[1], permitiu fazer um comparativo das notas de 2003 e 2012, fazendo relevantes destaques a mudanças e estagnações na educação brasileira. Um primeiro dado que chama a atenção é a melhora percentual que o Brasil alcançou. Sem entrar em pormenores, notamos que em matemática, por exemplo, o Brasil saiu de 356 pontos em 2003 para 391 pontos no ano passado. É Uma melhora significativa se pensarmos o tanto de esforço de deve se empreendido para cada ponto acrescido. Mas o Brasil ainda se encontra distante da pontuação média da avaliação. O Brasil ficou em 58º lugar de 65 países..O que os resultados do PISA nos mostra é que sim temos muito a melhorar se quisermos alcançar a tão sonhada, e tão em moda, educação de qualidade, seja ela nota boa no PISA ou não. Nossa melhora na avaliação mostra que estamos progredindo, mas o que preocupa é a velocidade dessa, se nesse ritmo atenderemos essa geração com educação de qualidade ou se mais uma geração deverá passar para isso ocorra? E ainda fica a pergunta, o que realmente significa educação de qualidade e como faze-la em escala?

 

Fonte:: UOL Educação

Comissão de Educação aprova distribuição gratuita de livros em escolas técnicas

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 3304/12, do ex-deputado Edivaldo Holanda Junior, que institui o Programa Nacional do Livro Técnico e Profissionalizante.

Segundo a proposta, aprovada em 13 de novembro, o programa deverá fornecer livros para alunos das escolas de ensino técnico e profissionalizante de todo o País. Os livros deverão ser usados por três anos, no mínimo.

A comissão aprovou o voto em separado da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) contra o relatório do deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), que havia recomendado a rejeição ao projeto.

Para Jacob, o texto deveria ser uma indicação ao Executivo e não uma proposta, pois já existem três programas coordenados pelo Ministério da Educação que tratam do estímulo ao uso do livro. Esses programas são regulados por resoluções do Conselho Deliberativo do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Já Professora Dorinha disse que a proposta “harmoniza-se à perfeição” com os programas desenvolvidos pelo ministério, “representando um aprimoramento da política pública do livro didático mais que desejável”.

De acordo com a deputada, a medida busca aprofundar e aprimorar a política educacional, “uma responsabilidade dos parlamentares que não invade a prerrogativa de outros Poderes”.

 

 

FONTE:  diariodepernambuco.com.br

ESTUDO MOSTRA QUE ESCOLAS EM ÁREAS VULNERÁVEIS ATRAEM PROFESSORES MENOS EXPERIENTES

Do Todos Pela Educação

Escolas públicas localizadas em regiões centrais e cujos alunos possuem maiores recursos culturais costumam receber professores com mais experiência e mais qualificados academicamente. Em contrapartida, as unidades de territórios mais vulneráveis tendem a atrair profissionais em início de carreira e, portanto, menos experientes. A conclusão é da pesquisa “Educação em Territórios de Alta Vulnerabilidade – Concorrência de professores por escolas”, realizada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Continue lendo ESTUDO MOSTRA QUE ESCOLAS EM ÁREAS VULNERÁVEIS ATRAEM PROFESSORES MENOS EXPERIENTES

78% aprovam punição a gestores que não melhorem educação, diz estudo

Pesquisa encomendada pelo movimento Todos pela Educação divulgada nesta terça-feira (25) aponta que 78% da população concorda total ou parcialmente  que governantes fiquem inelegíveis por quatro anos, se os índices de qualidade de educação de municípios e estados piorem ao fim de seus mandatos. Continue lendo 78% aprovam punição a gestores que não melhorem educação, diz estudo

Reunião foi realizada nesta terça-feira, dia 26/11, na Seplag

Os secretários do Planejamento e Gestão, Eduardo Diogo, e da Educação, Izolda Cela, além de coordenadores e técnicos dos dois órgãos e da Secretaria da Fazenda, estiveram reunidos no final da manhã desta terça-feira, dia 26/11, na Seplag. O objetivo do encontro foi a apresentação pela comissão integrada por Seduc e Sindicato APEOC da proposta referente ao comprometimento de 80% do Fundeb para pagamento de professores em atividade.

Continue lendo Reunião foi realizada nesta terça-feira, dia 26/11, na Seplag