Crise entre PT e PSB vai à Justiça; siglas negam polarização

Acusações do deputado Eudes Xavier contra Roberto Cláudio serão levadas à Justiça pelo PSB - MAURI MELO
Acusações do deputado Eudes Xavier contra Roberto Cláudio serão levadas à Justiça pelo PSB – MAURI MELO

O PSB disse que vai processar o deputado Eudes Xavier (PT), que fez insinuações sobre o financiamento da campanha do candidato Roberto Cláudio (PSB). Apesar do acirramento, partidos negam estratégia de polarizar

O clima só piora entre os ex-aliados PSB e PT em Fortaleza. Agora, o mal estar entre os adversários vai parar na Justiça. O PSB informou que irá processar o deputado federal Eudes Xavier (PT) por ele ter levantado suspeitas sobre o financiamento da campanha do candidato a prefeito Roberto Cláudio (PSB), ao insinuar supostas “falcatruas” na Casa Civil do Governo do Estado. Roberto Cláudio é o candidato apoiado pelo governador Cid Gomes (PSB).

O ataque foi feito na última sexta-feira, durante a inauguração do comitê do concorrente do PT à Prefeitura, Elmano de Freitas. “Mal começou a eleição e é um monte de carro de som circulando pela cidade. De onde é que vem esse dinheiro, se não é dos consignados ou das falcatruas que a Casa Civil vem fazendo?”, disparou Eudes, na ocasião. Diante disso, o diretório municipal do PSB promete mover ação contra o parlamentar no âmbito criminal, cível e eleitoral. O deputado disse que está “tranquilo” e que irá aguardar a notificação judicial para se defender.

Polarização?

A elevação da temperatura entre os dois partidos sinaliza para uma possível polarização entre PT e PSB na disputa pelo controle do Paço Municipal, que conta com dez candidatos, ao todo. Até agora, na campanha, a maior parte das críticas petistas têm se voltado para o Governo do Estado e o candidato Roberto Cláudio – e vice-versa.

Líderes do PT ouvidos pelo O POVO disseram que o acirramento é “natural” e que não se trata de uma estratégia deliberada pela sigla. O coordenador da campanha de Elmano, deputado estadual Antônio Carlos (PT) afirmou que o clima é resultado do recente rompimento entre os dois partidos.

“Nós não temos alvo específico. Não temos intenção de polarizar, até porque é cedo para gente saber (que candidato significa ameaça). A questão é que foi uma campanha que começou ao sabor do rompimento. Não tinha como não ter consequências”, avaliou o coordenador.

Do lado do PSB, o presidente municipal Karlo Kardozo também alegou que o partido não pretende polarizar a disputa. Tanto ele quanto Antônio Carlos também disseram que têm interesse em uma possível aliança, em caso de um dos candidatos passarem para o segundo turno. (Hébely Rebouças – hebely@opovo.com.br)

Como

ENTENDA A NOTÍCIA

 

Acusações do deputado Eudes Xavier é mais um capítulo da tumultuada relação entre a prefeitura e o Governo do Estado que culminou com o rompimento traumático da aliança mantida entre o PT e o PSB.

Fala, internauta

Gente hipócrita essa do PT. Relembram o fato da Assembleia, e o da Câmara Municipal na qual foi spray de pimenta e cacetete nos colegas professores? Quem mandou mesmo, hein? Respondam? E quem era o Secretário de Educação mesmo? PT e PSB é tudo farinha do mesmo saco, só representam os seus umbigos.

Maximiliano

PSB é capacho do PT no Governo Federal desde 2003! Cid Gomes fez campanha em 2010 para o Lula, Dilma, Pimentel e Eunício Oliveira. PSB, PT e PMDB se merecem! Agora estão brigadinhos somente porque decidiram disputar entre si a prefeitura de Fortaleza. O social nunca foi o foco deles.

Oliveira

O PT entrou em pânico, pois a coisa está complicada. Não podem reclamar de campanha, pois as campanhas de Lula eram verdadeiro acinte à população brasileira. Não há o que reclamar.

Manoel

Se o deputado fez tais acusações certamente terá como prová-las em juízo. Se não o fizer, só então, caberá a tal ação.

Prof. Araujo

Saiba mais

O PT e o PSB eram aliados até quase a véspera do início da campanha eleitoral. Entretanto, não houve acordo entre as duas siglas sobre o nome do petista que disputaria a Prefeitura de Fortaleza. O PSB, então decidiu lançar candidato próprio na empreitada.

O presidente municipal do PSB, Karlo Kardozo, chamou de “incoerente” a postura que o PT tem adotado desde o racha. “Muito me surpreende, porque há alguns meses havia procura intensiva do PT pelo apoio do PSB. E de repente, o PSB e o governador Cid Gomes passam a ser demonizados”.

Em outra frente, o PT alega que vinha sendo alvo constante de ataques de líderes do Governo e que, agora, precisa “responder” à altura.

O Povo