Servidores federais fazem passeata

Os manifestantes percorreram as ruas do Centro – FOTO: MAURI MELO

O cenário do serviço público federal é de mobilização por melhorias salariais e condições de trabalho. Diversas categorias estão em greve em todo o País, tendo como principais reivindicações a reestruturação de carreiras, reajuste salarial e maiores investimentos para os setores de educação e saúde. Em Fortaleza, representantes sindicais mobilizaram servidores, professores e estudantes de instituições federais, que fizeram na manhã de ontem passeata pelas ruas do Centro.

Ao final da protesto, os manifestantes se concentraram na Praça do Ferreira, onde compartilharam críticas contra a postura do Governo Federal diante das reivindicações. A ausência de contrapropostas e o cancelamento de reuniões com representantes das categorias são as principais reclamações. “Há três anos tentamos, mas não houve nenhuma contraproposta”, reclama Venício Soares, da direção do Sindicato dos Servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará.

Para ele, a união de diferentes categorias de servidores federais é uma estratégia propícia, sendo seguida em todo o Brasil. “Não é uma categoria que está com problemas. É todo o serviço público. Desde 1979 não vemos um movimento tão forte como esse”.

Conforme Gerson Morais, coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais no Ceará (Sintufce), os servidores da Universidade Federal do Ceará há três anos não recebem aumento salarial. Na saúde, os servidores federais também estão em greve e se uniram às outras categorias. (Aline Moura)

O Povo