Antonio Carlos deixa Secretaria da Cultura seis dias após assumir cargo

Durou pouco, apenas seis dias. Esse foi o tempo da gestão de Antonio Carlos (PT) à frente da Secretaria de Cultura do Ceará (Secult). Ele entregou o cargo ao governador Cid Gomes na manhã desta terça-feira (12).

“Depois da decisão do PSB de encaminhar candidatura própria, como representante do PT muito ligado à prefeita Luizianne Lins, não tinha mais sentido permanecer, até pelo caráter político da ocupação desses espaços. Mas mandei uma carta agradecendo o governador pela confiança e respeito”, afirmou o agora ex-secretário.Cotado para assumir a pasta da Secretaria Municipal de Educação (SME), no lugar do pré-candidato petista Elmano de Freitas, Antonio Carlos disse estar “à disposição do partido” e que “seria um prazer atender a um pedido de Luizianne”. Apesar da possibilidade de assumir algum cargo na gestão municipal, ele espera ter uma presença mais forte na campanha em Fortaleza.

“A candidatura do Elmano tem tudo para crescer. O PT tem a simpatia de 30% do povo fortalezense e vamos ter a presença muito forte do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma”, afirmou o petista. Antonio Carlos expressou ainda o desejo de retomar a aliança com o PSB, mesmo que num eventual 2º turno. “Vamos trabalhar pela aliança mais ampla possível que não envolva os setores conservadores ou que não dialoguem com a realidade”, alfinetou.

Fonte: Diario do Nordeste