Muda forma de acesso a crédito consignado

Os servidores públicos estaduais poderão agora tomar empréstimo direto com os bancos, sem intermediários

Os servidores públicos do Estado conseguiram uma vitória parcial ontem sobre a questão dos consignados. Dos sete pleitos entregues ao secretário do Planejamento e Gestão do Estado (Seplag), Eduardo Diogo, em audiência pública realizada no dia 25/4, quatro foram aprovados.

Os servidores agora podem tomar empréstimo diretamente junto aos bancos (Bradesco e Caixa) sem intermediários. Também foi aprovada a retirada imediata dos vendedores do Cartão Único de dentro dos órgãos públicos estaduais.

A Seplag também fará o controle da concessão de crédito consignável e implantará um Programa de Educação Financeira aos servidores.

Em reunião da Mesa Estadual de Negociação Permanente (Menp), que reúne representantes do governo estadual e dos servidores, realizada ontem na sede da Secretaria, Eduardo Diogo detalhou os encaminhamentos dados às propostas.

Com relação à previdência privada e ao programa de Saúde do Servidor, o secretário diz que o Estado está buscando, em conjunto com os servidores, construir um entendimento que assegure a sustentabilidade dos dois sistemas.

Na previdência, hoje, o Estado tem 135 mil servidores, sendo 72 mil aposentados e pensionistas, e todos contribuem com 11%. Em 2011, o governo aportou R$ 1,2 bilhão na previdência. Nos seis primeiros meses deste ano, o volume já chega a R$ 753 milhões, 25,51% maior que em igual período de 2011. “Por isso, precisamos de um sistema que assegure a sustentabilidade do sistema e a capacidade de investimento do Estado”, comenta o secretário.

Fora da pauta

Jerusa Feitosa de Matos, coordenadora geral do Fórum Unificado das associações e Sindicatos dos Servidores do Estado do Ceará (Fuaspec), diz que vão continuar com as reivindicações para os demais itens não contemplados. A data da próxima reunião não foi marcada.

Rita de Cássia Gomes, presidente da Associação dos Servidores da Educação (Asseec), se retirou da reunião após não ter sido incluída na pauta de discussões a questão dos 3.180 servidores que tiveram a carga horária de trabalho ampliada, de 30 para 40 horas mensais, sem acréscimo salarial. “Eles continuaram com os mesmos salários apesar de terem acrescidas 2h de trabalho”, enfatizou Rita de Cássia.

Por quê


ENTENDA A NOTÍCIA

As mudanças realizadas no sistema de crédito consignado foram motivadas por denúncias de que empresas obtiveram enriquecimento fácil associado ao tráfico de influência.

SERVIÇO

Sindicatos de Servidores realizarão protesto

Quando: Amanhã (12/7)

Onde: Assembleia Legislativa

Horário: 10 horas

Mais informações: (85) 3226 0665 (Mova-se)

Saiba mais

Reivindicações dos servidores

Que a Seplag investigue taxas de juros e prazos abusivos sobre empréstimos.

Querem empréstimo com os agentes financeiros, sem intermediários.

Que a Seplag faça contato com os agentes financeiros para eles oferecerem um sistema de controle de margem consignável.

Que as associações e sindicatos dos servidores voltem a consignar contratos de caráter social.

Implantar um Programa de Educação Financeira.

Ressarcir os servidores das taxas de juros abusivas e suspender os descontos até a conclusão da auditoria.

Retirada de vendedores do Cartão Único dos órgãos estaduais.

Rebecca Fontes
O Povo