Melhoria da qualidade do ensino estadual de PE supera a meta do MEC

Secretário Anderson Gomes acredita que as médias ainda podem melhorar (Foto: Gabriela Lisboa / Globo Nordeste)Índice do Idepe apresentou melhoras de 2010 para 2011.
Escola de Caruaru obteve a maior média de todo o estado.

A qualidade do ensino estadual emPernambuco melhorou, superando a meta do Ministério da Educação (MEC). Este é o resultado da pesquisa do Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (Idepe), referente ao ano de 2011. A pesquisa do Idepe é feito pela Governo do Estado e leva em consideração os mesmos pontos avaliados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), elaborado pelo Governo Federal. Os resultados foram apresentados nesta segunda-feira (9), durante entrevista coletiva com o secretário de Educação de Pernambuco, Anderson Gomes.Ao todo, 127.132 alunos de 928 escolas estaduais fizeram exames de português e matemática, elaborados pelo Sistema de Avaliação da Educação de Pernambuco (Saepe). Nos anos iniciais do ensino fundamental, o índice subiu de 4, em 2010, para 4,4 em 2011. Nos anos finais, o quantitativo foi de 3,4 para 3,5. Enquanto isso, o ensino médio cresceu de 3 para 3,3. O Ideb estimava que, em 2011, os índices seriam de 3,9; 2,8 e 3, respectivamente.

O secretário Anderson Gomes acredita que essas médias ainda podem ser melhoradas. “Estamos muito felizes com o resultado global, e quando olhamos para cada um dos ciclos, todos estão avançando. Mas o Fundamental II avançou um pouco menos do que nós gostaríamos, então vamos focar ainda mais. (…) Temos que cuidar muito bem do início e também do final, porque nesta fase o aluno sai para a sociedade, para a universidade ou para o trabalho. Portanto essas duas etapas precisam ser muito bem cuidadas”, ponderou.

Para a Secretaria de Educação, o crescimento na qualidade do ensino estadual acontece graças ao aumento do número das chamadas Escolas de Referência em Ensino Médio, onde os alunos estudam em regime integral. Atualmente, Pernambuco conta com 217 instituições do tipo. Uma delas obteve o maior índice de todo o estado: a Arnaldo Assunção, em Caruaru, Agreste pernambucano, com média de 5,7.

Gomes acredita que esse modelo de escola deveria servir como exemplo em todo o País. “Eu não tenho dúvida de que este é o caminho para melhorar a educação no Brasil. Quando o governador implantou e expandiu para todo o estado, transformando em uma política, nós vimos a diferença. (…) Então é uma política que precisa ser olhada pelos outros estados (…) como algo que precisamos fazer, para resgatar a qualidade da educação”.

Boletim
A Secretaria de Educação também anunciou a implementação do Boletim dos Pais Saepe. O documento será entregue a cada um dos alunos, com o desempenho individual na prova do Saepe. O boletim deve ser dado aos pais e resonsáveis e, além das notas do estudante, terá também o desempenho da escola e do estado no mesmo exame.

O documento vai contar ainda com dicas sobre como os pais podem contribuir para um melhor desempenho escolar de seus filhos, como com o incentivo à leitura e o acompanhamento das tarefas de casa.

Bônus
Os trabalhadores em educação da rede estadual também serão beneficiados com o aumento das médias no Idepe. Os 24.145 profissionais das 520 unidades e Gerências Regionais de Educação (GREs) receberão o Bônus de Desempenho Educacional (BDE) no contracheque do mês de julho, de valor ainda não divulgado. O investimento é de R$ 51,5 milhões, superior ao de 2011, quanto chegou a R$ 45 milhões. Para receber o bônus, escolas e GREs precisam cumprir pelo menos metade da meta acordada com a Secretaria de Educação, através de um termo de compromisso. Das 520 unidades, 369 cumpriram 100% da meta.

G1 – PE