No Brasil, apenas um em cada três presidiários concluiu o ensino fundamental

No Brasil, 65% dos presos em penitenciárias masculinas não concluíram nem o ensino fundamental, segundo o levantamento anual do Infopen (Sistema de Informações Penitenciárias), do Ministério da Justiça. O número cai para 60% quando se considera somente as penitenciárias de São Paulo.

QUANTIDADE DE PRESOS POR GRAU DE INSTRUÇÃO EM PRESÍDIOS MASCULINOS (DEZ/2011)

  • Fonte: Infopen ? Ministério da JustiçaFonte: Infopen – Ministério da Justiça

Os dados indicam também que aumentou a escolaridade dos detentos nos últimos seis anos. Em 2005, apenas 7,6% tinham o ensino médio incompleto contra 11,7% em 2011. No mesmo período, a proporção de presos com ensino médio completo passou de 5% para 7,7% no ano passado.

 

NÚMERO DE PRESOS POR ESCOLARIDADE (BRASIL – MÊS DE DEZEMBRO)

Nível 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
Analfabeto 11.387 18.621 28.625 27.192 25.015 23.992 24.973
Alfabetizado 54.595 45.519 50.186 44.582 46.801 52.964 55.853
Ensino Fundamental Incompleto 79.555 114.351 154.608 163.518 168.113 189.980 203.620
Ensino Fundamental Completo 22.608 32.570 41.155 46.476 63.465 49.840 55.257
Ensino Médio Incompleto 15.043 21.593 31.811 39.212 41.179 44.363 49.309
Ensino Médio Completo 9.765 14.564 22.836 26.578 28.283 29.744 33.091
Ensino Superior Incompleto 921 1.602 3.068 3.301 2.524 2.699 3.291
Ensino Superior Completo 778 1.026 1.403 1.493 1.478 1.582 1.680
Acima de Superior Completo 11 38 51 61 52 61 108
Total informado 196.668 251.890 335.750 354.421 378.919 397.235 429.193
  • Fonte:Infopen – Ministério da Justiça

Apesar de o tempo ser um ponto favorável para quem está preso voltar a estudar, estudo de 2009 indica que condições físicas precárias e falta de professores capacitados são as principais deficiências da educação no sistema prisional brasileiro.

São Paulo

No Estado de São Paulo, a FUNAP (Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” de Amparo ao Preso) é a responsável pela educação nas prisões do Estado desde 1979, e hoje conta com escolas em 118 unidades prisionais. Os próprios presos que têm ensino médio completo, após um rígido processo seletivo, tornam-se “professores” dos outros colegas com menos escolaridade.

Desde 2009, iniciou um projeto para oferecer curso de pedagogia a distância para os detentos da penitenciária 1 de Serra Azul, no interior de São Paulo. O curso superior está sendo oferecido para quatro monitores responsáveis pelas aulas.

Presos em regime fechado estudam pedagogia a distância

Foto 13 de 26 – Entrada do pavilhão educacional da Penitenciária 1 de Serra Azul, onde ficam a biblioteca e as salas em que são ministradas as aulas de ensino fundamental e médio aos presosMais
Fernando Donasci/UOL