Melhorar qualidade do ensino é fundamental, diz educador

O problema do acesso ao ensino médio é histórico em todo o Brasil, comenta o professor da Faculdade de Educação (Faced) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Enéas Arrais Neto. Superada a questão da estrutura — que foi ampliada e melhorada desde a década de 1990 —, resta a necessidade de melhorar a qualidade. “E saber que qualidade vamos querer que aconteça na educação”.

“Existe uma discussão ampla, que é o que é e o que deve ser currículo na escola. Que pessoas queremos formar e que processo se quer ter”, Enéas lista. A questão, ele pontua, é que seja incentivado que os jovens desenvolvam pensamento crítico, cultura e esporte. “A escola tem que se reinventar”, defende, para que os alunos passem a ter mais interesse e suspendam o movimento de evasão.

“Isso (aumento do acesso) é bom para a sociedade como um todo. A luta é pela educação plena. Não é que todo mundo tem que ir para a universidade, mas que a gente atinja um estado em que aqueles que queiram possam ter acesso”. (Mariana Freire)

O Povo Online