Estudantes protestam por mais verbas na educação durante discurso da presidenta Dilma

Um grupo de estudantes do Rio de Janeiro fez hoje (6) uma manifestação durante o discurso da presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração de casas populares na zona norte da cidade do Rio. No início do pronunciamento, os manifestantes começaram a gritar, exigindo a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional para a educação.

A presidenta não respondeu aos manifestantes e, durante os primeiros minutos, tentou continuar discursando normalmente. Em determinado momento, grande parte do restante do público começou a gritar o nome de Dilma, em seu apoio. Ela, então, interrompeu o discurso e ficou cerca de um minuto em silêncio, retomando a palavra em seguida.

Seguranças da Presidência da República tentaram retirar os manifestantes da lona onde ocorria a cerimônia. Um tumulto foi formado porque os estudantes não queriam sair. Alguns jornalistas e fotógrafos, que tentavam reportar a situação, também foram empurrados pelos seguranças. A confusão durou cerca de dez minutos, até que acabasse o discurso da presidenta.

Em seu discurso, Dilma ressaltou a importância da construção do condomínio popular, que vai contemplar cerca de 1.800 pessoas que perderam suas casas durante as chuvas de 2010 ou que moravam em áreas de risco na cidade. “O Brasil mudará quando todos os seus habitantes tiverem acesso a melhores condições de vida. A casa é um lugar especial, é onde você cria seus filhos e recebe seus amigos”, disse Dilma.

A presidenta também destacou a parceria entre os governos federal, estadual e municipal e disse ter ficado feliz com a escolha do Rio de Janeiro como Patrimônio Cultural da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação e a Cultura (Unesco).

Da Redação do O Estado ONLINE
Fonte: Agência Brasil