Plano de Educação vai quebrar o Estado, diz Mantega

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS E GUSTAVO PORTO – Agencia Estado

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, criticou nesta quarta-feira medidas avaliadas pelo Congresso que podem onerar o caixa do governo, sob o risco de impedir o alcance das metas fiscais para 2012. Entre elas estão, segundo o ministro, o Plano Nacional de Educação, que eleva para 10% do PIB os investimentos no setor, ante 5,1% hoje e uma meta de 7,5%. “Com essa proposta, o Plano de Educação vai quebrar o Estado brasileiro”, disse Mantega.

Ele ainda criticou as propostas de reajustes para servidores públicos, principalmente do Judiciário. “Só o Judiciário tem os maiores salários (entre os servidores) do País”, afirmou o ministro, durante o Seminário Econômico Fiesp-Lide, em São Paulo.