Câmara Municipal adia votação do reajuste dos vereadores

A votação do projeto de lei que reajusta em 61,8% a remuneração dos vereadores, saltando de R$ 9.288 para R$ 15 mil foi adiada, na Câmara Municipal de Fortaleza. Incluída entre as votações de ontem, a proposta acabou sendo retirada de pauta a pedido do vice-presidente da Casa, vereador Adail Junior (PV), e deve ser votada na próxima terça-feira, dia 03. O subsídio que passar em plenário só irá valer a partir de 2013.

O adiamento na votação ocorreu depois da vereadora Toinha Rocha (PSOL) criticar a emenda que faculta aos parlamentares o recebimento do reajuste a partir do próximo ano. Com a proposta, cabe aos vereadores eleitos decidir se receberão ou não a nova remuneração. Para a parlamentar, “querem maquiar o verdadeiro aumento”. Caso reeleita, “abrirá mão” do novo reajuste.
“A retirada de pauta foi para que a proposta seja melhor discutida, sobretudo devido à ausência de alguns vereadores”, declarou Adail

Junior (PV). Para melhor analisar a sugestão, o parlamentar pediu a retirada da matéria da pauta de votação por vinte e quatro horas. O presidente da Casa, vereador Acrísio Sena (PT), marcará uma reunião na próxima semana, para que os 41 vereadores discutam o projeto de lei.

Na manhã de ontem, diversos vereadores criticaram, defenderam e apresentaram sugestão à proposta. Segundo Dr. Ciro Albuquerque (PTC), o aumento é

“justo” e “obedece” à legislação. “Não é acréscimo, mas alinhamento constitucional. Portanto, não está acontecendo aumento. Não é nada injusto”, disse o petecista, acrescentando que a partir do próximo ano terão outras retificações.
Já o vereador Adelmo Martins (PR) informou à imprensa que apresentará uma emenda ao projeto, sugerindo que o reajuste seja semelhante ao aprovado nos últimos quatro anos ao funcionalismo público. Com a nova proposta, o aumento será reajustado com base no somatório do índice inflacionário aplicado aos servidores municipais. Caso a emenda não seja aprovada, o republicano afirmou que irá abster-se da votação do projeto de lei. (Laura Raquel, da Redação)

O Estado – CE