Ideli critica meta de 10% do PIB para educação

A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, criticou duramente ontem a fixação da meta de se chegar a um investimento público em educação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) dentro de dez anos, conforme previsto no Plano Nacional de Educação (PNE) aprovado em comissão na Câmara dos Deputados na última terça-feira.

“De 2003 até agora, nós pulamos de 3,5% aproximadamente para algo em torno de 5% (do PIB). Alguém acredita na possibilidade efetiva de a gente poder pular de 5% para 10% (dentro de dez anos)?”, questionou a ministra, após a cerimônia de lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2012-2013. Para a Ideli a “empolgação eleitoral inflou bastante a expectativa”.

A meta de investimento público em educação foi alvo de intensa batalha entre o Congresso e o Palácio do Planalto, que se arrastou por um ano e três meses. Nos bastidores, os ministérios da Fazenda e da Casa Civil tentaram impedir o relator Ângelo Vanhoni (PT-PR) de elevar a meta acima dos 7%.

O Povo