Estudantes reivindicam texto original para o Plano Nacional da Educação

UNEPLENARIO.jpg

Estudantes participam de audiência na Câmara dos Deputados, ontem (25)

São Paulo –  Militantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) reivindicam que 10% do PIB sejam destinados à educação pública, como previsto no texto original do Plano Nacional da Educação (PNE). Comissão Especial da Câmara para o PNE manteve ontem (25), em sua última análise antes de ser votado no Plenário, as alterações do texto original feitas pelo Senado.

A presidenta da UNE, Virgínia Barros, afirmou, em reportagem realizada pela TVT, que “nós agora estamos na luta para que a Câmara dos Deputados possa retomar o texto original”. A estudante alega que o Senado determinou que 10% do PIB sejam destinados ao setor, mas não assegura exclusividade à educação pública.

O PNE passou por três comissões na Câmara, duas no Senado e quatro anos de debate públicos. A expectativa é que o trâmite seja votado antes do final de março no Plenário, para enfim passar por sanção presidencial. Virgínia afirma que “até a hora da assinatura da presidenta nós vamos pressionar para que o PNE assegure qualidade à educação pública”.

O Plano também garante a reestruturação da carreira dos trabalhadores no setor, com investimentos em cursos de qualificação, infraestrutura, pesquisas e aumento salarial.

Assista à reportagem realizada pela TVT:

Redação RBA