Colégios convivem com baixas evasão e reprovação

Com professores concursados e valorizados, gestão compromissada, alunos interessados e boa estrutura, o Colégio Militar de Fortaleza (CMF) tem reprovação anual girando em torno dos 4% e abandono escolar igual a zero. “A gente trabalha de uma maneira muito forte os atributos da área afetiva, o desenvolvimento dos valores. A disciplina a gente trabalha não só com objetivo de cumprimento de normas, mas para mudança de atitudes. Esse é o diferencial dos nossos alunos”, analisa o coronel Paulo Passos, subdiretor de ensino.

Na escola, as turmas têm, no máximo, 35 alunos, comenta o coronel e os alunos interessados podem reforçar conteúdos no contra-turno. Motivo de alegria para Gabriel Jucá, Lívia Borges e Bernardo Collaço. Os três compartilham o sonho de cursar Medicina e acreditam que as boas práticas do colégio contribuirão para a conquista. “É muito importante formar a personalidade do aluno pra ser uma pessoa íntegra e boa. Acho que essa é a mesma visão que o colégio tem”, pontua Lívia, que está no 8º ano.

O “contra-turno” de aulas faz parte do período regular de estudo de alunos do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros (CMCB) desde o ano passado. “Hoje o colégio se encontra com ensino integral para 2º e 3º anos. Nossos alunos têm mais contato com o conteúdo”, indica o major José Ribamar Cunha Rodrigues, diretor pedagógico.

“Nosso professor é da rede pública como qualquer outro. Mas quando ele vem para a escola, encontra estrutura e clima favoráveis para maior dedicação, maior compromisso, e começa a dar retorno”, diz.(Mariana Lazari)

Logo Portal O POVO Online