Inep elimina 1.522 candidatos do Enem

Operação Hematose da Polícia Federal investiga fraude no exame

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira)  informou nesta sexta-feira (20) que excluiu 1.522 candidatos que participaram do último exame do Enem, após fiscais identificarem o uso de pontos de escutas, equipamentos eletrônicos e tentativas de acesso a conteúdos externos.

Em nota divulgada no site do Inep, o presidente da instituição, Luiz Cláudio Costa, defendeu a eficiência do sistema antifraude da prova.

— A segurança do Enem é realizada, antes durante e após a aplicação das provas, com o acompanhamento da Polícia Federal, o que tem permitido, ao longo dos anos, o aprimoramento do processo.

Ontem a Polícia Federal divulgou informações sobre a Operação Hermatose, que investiga uma quadrilha acusada de fraudar vestibulares de medicina em Minas Gerais e de  vender gabaritos do Enem por até R$ 100 mil.

O comunicado destaca que o Inep não teve acesso ao nome de possíveis beneficiados na fraude e que considera “impossível” verificar se os candidatos favorecidos pelo esquema da quadrilha estão entre os 1.522 candidatos excluídos do exame.

— Após nove meses de investigação nenhum nome de suposto candidato beneficiado ou de fiscal foi repassado ao Inep. Sendo, portanto, as alegações de fraude no Enem, até então, baseadas apenas em diálogos entre fraudadores.

O Inep afirmou que está acompanhando a apuração realizada pela polícia mineira e está fornecendo todas as informações necessárias para solucionar o caso.

Fonte:http://noticias.r7.com/educacao/noticias/