Governo quer ampliar parceria com empresas norte-americanas

O ministro Aloizio Mercadante e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, ouvem o estudante Pedro Nehme, do Programa Ciência Sem Fronteiras (Foto: João Neto/MEC)O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, recebeu nesta terça-feira, 13, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, em evento na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Eles tiveram uma reunião sobre o programa Ciência sem Fronteiras (CsF) e visitaram no local estandes com projetos desenvolvidos por estudantes da Universidade de Brasília (UnB) que já participaram desse programa de mobilidade no exterior.

O ministro anunciou que o governo federal pretende ampliar a parceria com o governo norte-americano e com empresas de ponta. Até o momento, das mais de 43 mil bolsas concedidas pelo CsF, 9.788 foram para os EUA.

O ministro afirmou que as áreas prioritárias do CsF, como as áreas de engenharia, biologia, ciências, farmácia, entre outros, são as mais procuradas pelo mercado de trabalho brasileiro. “Eles voltam com o currículo impressionante”, salientou Mercadante.

Prova disso é o estudante do último período de engenharia elétrica na UnB, Pedro Nehme, 21 anos, que foi bolsista do CsF no início de 2012. Após um ano na Catholic University of America, em Washington, e sete meses de estágio na agência espacial norte-americana Nasa, Pedro voltou ao Brasil no ano passado e já se prepara para uma nova aventura. Ele irá ao espaço em 2015, após vencer um concurso.O ministro Mercadante e o presidente da Capes, Jorge Guimarães, conversam com estudantes do Ciência Sem Fronteiras (Foto: João Neto/MEC)

Juliana Brandão também participou do evento da Capes, no entanto, a estudante de farmácia da UnB embarca para o Reino Unido no próximo dia 8. A menina de 20 anos participará do CsF na Kingston University. Ela, inclusive, pretende conciliar estudos e trabalho, já que quer achar um estágio em uma indústria.

Números – A meta do governo federal é ofertar 101 mil bolsas do CsF, sendo 26 mil da iniciativa privada. Desde julho de 2011, já foram concedidas 43.609 bolsas nas várias modalidades apoiadas. Deste total, 33.667 são bolsas de graduação sanduíche, 4.898 de doutorado sanduíche, 3.066 de pós-doutorado, 1.229 de doutorado pleno e 749 bolsas para jovens talentos e pesquisadores visitantes. Entre os principais estados de origem dos candidatos, 9.132 são originários de São Paulo, 7.391 de Minas Gerais, 3.922 do Rio de Janeiro e 3.912 do Rio Grande do Sul. “É um dos maiores programas de bolsa de estudos do mundo hoje. É um dos programas mais bem avaliados por onde a gente passa”, salientou o ministro da Educação.

 

FONTE: MEC