Governo anuncia investimento em quadras, móveis e ônibus escolares

Recursos fazem parte do PAC Equipamentos, lançado pela presidenta Dilma Roussef

Prefeitos de diversas regiões do país assinaram nesta quarta-feira, durante o lançamento do PAC Equipamentos, termos de compromisso para a construção de quadras esportivas, aquisição de mobiliário para escolas e ônibus para transporte de estudantes. O novo programa de compras governamentais apresentado pela presidenta Dilma Rousseff investirá R$ 8,4 bilhões nas áreas de saúde, defesa, educação e agricultura.

Dificuldade: Jovens viajam 200 quilômetros por dia para frequentar a escola

Para o ministro Mercadante, o PAC Equipamentos, vinculado ao PAC 2, tem efeitos além dos econômicos. “Na área da educação, é um conjunto de investimentos que ajuda a qualidade da educação, principalmente na área rural, com o Pronacampo [Programa Nacional de Educação do Campo], e a busca ativa, que atende crianças com deficiência e que estão fora da escola porque não tem transporte”, disse.

Infraestrutura: Escolas privadas são menos equipadas que públicas

A meta do governo federal é construir 6.116 novas quadras escolares cobertas, além de 4 mil coberturas para quadras já existentes , até 2014. Para 2012, o investimento previsto é de cerca de R$ 381 milhões, garantindo a construção de 877 coberturas e 421 novas quadras escolares.

 

Por meio dos programas Caminho da Escola, Educação no Campo (Pronacampo) e Viver sem Limite, serão adquiridos 8.570 novos ônibus escolares, beneficiando alunos da educação no campo e especial. Municípios poderão renovar e ampliar a frota.

Entre 2008 e 2011, o governo federal transferiu recursos para a compra de 8.708 ônibus escolares. No período de quatro anos, o valor investido foi de R$ 1,5 bilhão.

 

Mais de 7 milhões de alunos da rede pública de ensino serão beneficiados com o recebimento de 3 milhões de conjuntos mobiliários escolares, com investimento de cerca R$ 450 milhões para 2012 do governo federal.

Em 2010 e 2011 foram adquiridos 1.285.924 conjuntos de mobiliário escolar (compostos de carteira e cadeira, ou carteira com apoio para escrita), com recursos de R$ 195,6 milhões.

iG São Paulo