Vereadores aprovam reajuste para professores municipais

A Câmara Municipal aprovou, nesta quinta-feira, oreajuste de 7,97% para professores municipais de Fortaleza. O número representa 2,1 pontos percentuais a mais do que o reajuste concedido aos demais servidores municipais.

A emenda do vereador João Alfredo (Psol), que previa a reserva de um terço da carga horária dos professores para atividades extraclasse, recebeu parecer contrário do relator e líder do Governo, Evaldo Lima (PCdoB), e por isso não foi sequer votada em plenário.

“Já existe a lei federal que garante um terço da carga horária para planejamento”, disse Evaldo, argumentando que, por isso, o mesmo se aplica automaticamente ao Município. Segundo ele, a reserva de um terço já começou a ser implantada e o prefeito Roberto Cláudio (PSB) pretende universalizar a reserva até o fim de seu governo. “Há um compromisso de implantar, na totalidade, um terço para planejamento dos professores até o fim da gestão”, afirmou.

João Alfredo argumentou que o Município está indo ao contrário do que estabelece a Lei do Piso. “Essa é uma reivindicação antiga da categoria. (…) Lamentavelmente, nossa emenda morreu”, disse o parlamentar.

Guilherme Sampaio (PT) – líder da oposição – disse que votaria a favor do reajuste, mas fez duras críticas ao secretário de Educação, Ivo Gomes. Segundo o petista, os professores da rede municipal estariam sofrendo “assédio moral” por parte do secretário. “Não adianta dar aumento e tratar os professores de forma desrespeitosa”, criticou.

 

Redação O POVO Online