Sem repasses até agora, gestores de creches relatam dificuldades

Todas as 37 creches que tiveram convênio renovado não receberam qualquer verba este ano. Ainda que a Secretaria Municipal da Educação (SME) argumente que era preciso fazer antes um chamamento público para fazer os repasses, gestores das creches denunciam as dificuldades enfrentadas.

De acordo com o coordenador executivo do Centro de Articulação e Apoio às Creches Municipais e Conveniadas, José Gomes Arnaldo, não há dinheiro para pagar água, luz e gás. “Algumas creches (10) estão fechadas, porque não há condições de receber as crianças”, denuncia. Gomes acrescenta ainda que os repasses de 2012 também foram todos irregulares. Há creche sem receber desde maio de 2012.

Responsável por quatro das creches conveniadas, Maria Salete Lima relata que tem “pendurado” as contas de água, gás e material de limpeza. Os salários dos funcionários também estão atrasados. As refeições – que deveriam ser cinco por dia – se resumiram a três. Falta ainda e fruta e verdura para as crianças.

Com relação à alimentação das crianças, o secretário Ivo Gomes diz que um novo fornecedor foi contratado e que a situação será regularizada. Já em relação aos repasses pendentes de 2012, a assessoria jurídica da SME estuda meios legais de reconhecer a dívida do ano anterior.

O Povo