Alunos usam internet para atacar docentes

O acesso fácil e quase sempre fora do controle dos pais transformou redes sociais como Twitter, Facebook e Orkut em uma poderosa ferramenta para a difusão de agressões e ameaças a professores. Cada vez mais conectados, crianças e adolescentes contrariados com seus professores usam seus perfis na internet como plataforma para ofender e ameaçar docentes. O cyberbullying, como é conhecido o fenômeno de humilhar e ridicularizar pessoas na grande rede, já é uma forma de agressão que preocupa educadores. No entanto, por ser uma prática relativamente nova, especialistas explicam que ainda não há diagnósticos consistentes para avaliar o problema. Segundo eles, no ambiente virtual, é ainda mais difícil coibir e punir quem pratica atos do tipo.

Fonte: Estado de Minas (MG)