João Alfredo cobra atendimento a crianças matriculadas em creches não conveniadas

Vereador do PSOL falou pela liderança da oposição – Foto: Genilson de Lima

Em pronunciamento pela liderança da oposição na Câmara de Fortaleza nesta quarta-feira, 20, o vereador João Alfredo (PSOL) questionou ações adotadas na área da educação infantil no município. Como apontou o parlamentar, cerca de 31 creches encontram-se inaptas perante à Secretaria de Educação, atingindo cerca de duas mil crianças.

“Uma das piores transições políticas de Fortaleza. Os serviços desta cidade se encontram em um processo de desmonte”, frisou João Alfredo. De acordo com o socialista, as associações alegam que o tempo para regularizar as pendências junto à PMF foi curto. “Penalizar os estudantes e mães é a pior maneira de fazer essa transição”, atentou.

O vereador Capitão Wagner (PR) enfatizou os problemas enfrentados pela população com a transição política que acontece em Fortaleza. “Houve uma transição incompetente de ambas as gestões, e a população fica sofrendo com a falta dos serviços”, afirmou o republicano.

João Alfredo questionou ainda outras mudanças na educação do Município. Dentre as medidas estão a redução de unidades escolares para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do tempo dos professores para a realização de cursos de pós-graduação.

O socialista cobrou também a regularização da PMF junto a Associação dos Profissionais Interpretes da Língua Brasileira de Sinais. João Alfredo retratou, em pronunciamento na última quinta-feira, 14 de março, a situação financeira da instituição, decorrente da falta de repasse de verbas do Executivo.

Patrimônio histórico – João Alfredo atentou para a demolição de prédios históricos da Capital, citando o Hospital Myra Lopes, que estava em processo de tombamento. O parlamentar alertou para a falta de entendimentos entre os órgãos da administração, em que um solicita a preservação do prédio e o outro autoriza a demolição. O socialista comemorou ainda a suspensão da demolição de um bangalô situado na Rua João Cordeiro com a Avenida Padre Valdevino.

CMFor