Para téoricos, educação do país precisa de mais eficiência

Evento no Rio debateu qualidade no ensino

Do Rio

Especialistas em educação da Universidade de Columbia (EUA) defenderam mais eficiência e equidade para uma educação de qualidade no Brasil. Eles debateram ontem no Rio como o ensino pode transformar as realidades globais.

Vishakha Desai, conselheira especial para assuntos globais da instituição, visitou favelas e afirmou que a educação nas comunidades precisa ter a mesma qualidade que a oferecida em escolas de excelência. Ela contou que em Xangai, na China, as escolas de excelência auxiliam os centros de baixa qualidade.

“Eles têm um foco na educação, que é o ensino de excelência, e isso requer equidade”, afirmou.

O diretor do programa “Líderes em Educação Urbana” da universidade, Brian Perkins, disse que a qualidade da educação também passa pelo treinamento do professor. “Professores e diretores brasileiros precisam ser verdadeiros líderes para promover as transformações necessárias.”

O debate marca o lançamento do primeiro centro de pesquisas da universidade no país, o Columbia Global Centers. O objetivo, segundo o diretor da filial, Thomas Trebat, é mostrar a variedade de áreas de ensino e pesquisa da instituição.

Folha de S. Paulo