MEC autoriza fechamento de creches e pré-escolas nas férias

Em 2007, a Defensoria Pública de São Paulo propôs a garantia da abertura dos estabelecimentos, afirmando que eles também possuem um caráter de assistência social

Ministério da Educação (MEC) homologou pareceres do CNE (Conselho Nacional de Educação) que defendem o fechamento de creches e pré-escolas em períodos de recesso ou férias.

O posicionamento do órgão foi solicitado originalmente em 2011 pela secretaria de Educação da cidade de São Paulo. Na ocasião, o relator do processo foi o conselheiro Cesar Callegari, atual secretário da pasta.

“Necessidades de atendimento a crianças em dias ou horários que não coincidam com o período de atividades educacionais (…) deverão ser equacionadas segundo os critérios próprios da assistência social e de outras políticas sociais, como saúde, cultura, esportes e lazer, em instituições especializadas na prestação desse tipo de serviços”, afirma trecho de parecer homologado hoje.

O texto, embora trate de questionamento de um único Estado, pode ser usado como uma norma em todo o país.

Histórico

Em 2007, a Defensoria Pública de São Paulo propôs ação civil pública para garantir a abertura de creches durante o período de férias.

Na ocasião, os defensores afirmaram que as creches também possuem um caráter de assistência social e, por isso, são caracterizadas como um serviço essencial, que deve ser contínuo e ininterrupto.

“[O CNE], em concordância parcial com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, não desconhece a necessidade primeira das famílias que precisam de espaços seguros funcionando diuturnamente e sem recesso ou férias. No entanto, entende que o município pode criar, por meio de suas diversas Secretarias, ações que propiciem um atendimento de qualidade às crianças que assim necessitarem, no lapso do recesso e das férias”, afirma trecho do parecer.

Gazeta do Povo