Quadro de professores ultrapassa o necessário

Secretário de Educação abriu uma avaliação porque acredita que o número de servidores está acima da demanda

A Secretaria de Educação do Município (SME) vai investigar a possibilidade de haver mais professores do que a demanda de turmas nas escolas públicas da Capital, informou o titular da pasta, Ivo Gomes, durante a abertura do ano letivo na manhã desta segunda-feira (18).

Roberto Cláudio e Ivo Gomes visitaram as instalações das escolas municipais para abrir o ano letivo. Gestor diz que implantará “revolução” FOTO: LEVI DE FREITAS“Eu tenho essa suspeita (de número de professores acima da demanda). Iremos investigar durante esta semana”, frisou o secretário, ao ser questionado sobre um possível inchaço do contingente de educadores nos quadros da Prefeitura. Os números serão avaliados com detalhes.

Nos últimos dias, professores reclamaram que não haviam sido lotados até a última sexta-feira, às vésperas do início do ano letivo. O prefeito Roberto Cláudio, também presente na abertura do calendário escolar, admitiu que o Município seguiu, no fim de semana, trabalhando para organizar e preencher as turmas com os servidores.

Já o secretário de Educação, Ivo Gomes, foi enfático e garantiu que irá utilizar todos os servidores. “Nenhum professor ficará sem trabalhar. Com turma ou sem turma, vamos arrumar serviço para todo mundo”, assegurou. Ivo Gomes afirmou que irá investigar o possível inchaço no quadro de professores.

Confira entrevista


Pontapé

Roberto Cláudio e o secretário iniciaram, oficialmente, o ano letivo, no bairro Jardim América. A instituição escolhida foi a Escola de Ensino Fundamental e Educação Infantil Mozart Pinto, que ficou bem avaliada quanto ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2011. Os dois gestores foram levados para conhecer as instalações da unidade.

Roberto Cláudio disse que deseja implantar uma “revolução” na educação do município. “O que vai nos tirar da desigualdade, da injustiça, e dar aos nossos filhos uma oportunidade é a educação. Por isso, não faltarão nem dinheiro nem boa vontade e disposição para darmos uma educação pública de qualidade. Nossa tarefa é revolucionária. Vamos iniciar uma revolução na educação, com o objetivo de fazer nossas crianças e os pais voltarem a confiar na escola pública”.

O prefeito aproveitou para pedir a colaboração dos professores, afirmando que irá “trabalhar para não haver nenhuma greve” durante sua gestão.

Ivo Gomes acrescentou que a meta do governo é entregar, pelo menos, uma creche por mês na cidade, um total de 80.

LEVI DE FREITAS
REDAÇÃO WEB

Diário do Nordeste