Roberto Cláudio busca recursos em Brasília

Prefeito quer garantir a construção de 80 creches e 127 quadras, além de verbas para obras de mobilidade

Brasília (sucursal). Com o objetivo de garantir recursos para o pacote educacional que inclui a construção de 80 Centros de Educação Infantil (CEI) e 127 quadras poliesportivas na Capital, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, enfrentou uma verdadeira maratona de audiências ontem em Brasília. O gestor esteve nos ministérios da Educação, Cultura e Cidades, além da Caixa Econômica Federal, articulando a liberação dos recursos para que parte das obras sejam entregues ainda este ano.

O prefeito afirmou que, ainda neste ano, 63 novos Centros de Educação Infantil (CEIs) entrarão em funcionamento. Vinte e nove escolas de tempo integral também devem ser beneficiadas pelo investimento Foto: Marília CameloDe acordo com Roberto Cláudio, no mínimo, 63 CEIs deverão estar em funcionamento ainda neste ano. Vinte e nove escolas de tempo integral também serão beneficiadas pelos recursos dos quais o prefeito de Fortaleza recebeu a garantia de que serão liberados.

O pacote da educação é um investimento dos governos municipal, estadual e federal. “A falta de vagas em creches e pré-escolas em Fortaleza é um problema gravíssimo. Com estas unidades, cada uma delas com 150 vagas, teremos um aumento de vagas muito grande já para o início de 2014”, afirmou o prefeito, que saiu satisfeito do encontro no Ministério da Educação.

Ainda de acordo com o prefeito, será priorizada a utilização de terrenos públicos para a instalação dos CEIs, mas a Prefeitura não descarta a desapropriação de áreas que forem consideradas necessárias.

Mais de 130 terrenos foram apresentados como locais para a instalação dos centros e das quadras esportivas.

Em janeiro deste ano, para conseguir matricular os filhos no CEI Menino Maluquinho, no Papicu, cerca de 12 pais e mães acamparam dez dias na porta da creche. A fila começou a se formar no dia 30 de janeiro, mas as matrículas só começavam em 4 de fevereiro. Em 2012, os pais enfrentaram o mesmo problema, que já se tornou rotina.

Ao todo, a creche ofertava 23 vagas, sendo 19 são para o Infantil II, onde estudam crianças de 2 até 3 anos, e quatro vagas para o Infantil III e IV

Patrimônio

Outra prioridade de Roberto Cláudio em Brasília era conseguir a liberação de recursos, junto ao Ministério da Cultura, para investir em Fortaleza como cidade patrimônio histórico e cultural com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Cultura.

“Viemos apresentar projetos para a recuperação de várias áreas. Fortaleza está entre as 44 cidades com valor histórico e cultural. Entre os projetos que precisam de recursos, estão a transformação do Teatro São José em Teatro Municipal de Fortaleza, com a sua recuperação, a revitalização da praça em torno do Teatro, a transformação da Casa do Barão de Cambuci na Vila das Artes futuramente e a revitalização da Praça da Faculdade de Direito e de parte da orla do Riacho Pajeú”, ressaltou o prefeito da Capital.

Copa

Na Caixa Econômica Federal, Roberto Cláudio foi atrás da liberação de mais recursos para as obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo.

O prefeito ressaltou as dificuldades encontradas ao assumir a Prefeitura, e afirmou que conseguiu dar um salto de 2% para 35% de conclusão das obras da Avenida Alberto Craveiro. O gestor também destacou o avanço na Avenida Paulino Rocha, que atingiu 27% de conclusão. As obras nessas duas avenidas são as principais intervenções de mobilidade urbana para a Copa das Confederações 2013, e precisam ficar prontas até junho.

Faltando pouco mais de três meses para o evento, as obras no entorno do Castelão estão atrasadas e são a principal preocupação da Prefeitura de Fortaleza. “A situação melhorou muito, vamos conseguir avançar ainda mais. Fizemos muito em 60 dias”, avaliou Roberto Cláudio.

Endereços

130 terrenos foram apresentados como locais para a instalação das creches e das quadras. Segundo o prefeito, será priorizada a utilização de terrenos públicos

ANE FURTADO
REPÓRTER

Read more: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1241357#ixzz2NLVMHSQK

Diário do Nordeste