Professora sugere a pais que usem vara ou cinta para educar aluno

Diretora admitiu que a situação é grave e precisa ser melhor apurada.
Pais fizeram várias reclamações antes de tornar público o bilhete.

Uma professora se irrita com um aluno e manda um bilhete para os pais. Pede para eles conversarem com o menino, e, se não funcionar, bater com cinta ou vara. O caso aconteceu em uma escola de Sumaré, no interior de São Paulo.

No bilhete, a professora reclama que o menino “fica colando papelzinho nas costas dos outros”. Ela pede para os pais conversarem com o filho, e, “se não der”, ela escreveu, “acho que umas cintadas vai resolver”. A frase foi escrita com erro gramatical, apesar de ela ser professora de português. O bilhete deixou os pais indignados.

Acompanhe o Jornal Hoje também pelo twitter e pelo facebook.

O menino de 12 anos diz que não é de hoje que sofre com essa professora. “Se todo mundo tiver de pé e eu levantar, eu sou culpado pelo tumulto”, afirma. Ele faz tratamento com psicólogo por causa de uma hiperatividade que lhe tira a atenção nas aulas, e conta que a professora costuma humilhá-lo na frente de toda a turma.

Em outro trecho do bilhete, a professora escreveu: “Esqueça tudo que esses psicólogos fajutos dizem e partam para as varadas”. Os pais fizeram várias reclamações antes de tornar público o bilhete. Na manhã desta terça-feira (26), a diretora os chamou para uma reunião.

A diretora da escola admitiu que a situação é grave e precisa ser melhor apurada. Pelas regras, todo problema em sala de aula tem que ser encaminhado aos orientadores pedagógicos, e a professora não poderia ter escrito um bilhete direto para os pais. A diretora disse ainda que vai encaminhar todos os documentos relativos ao caso para a secretaria municipal de educação.

Cristina Maia – Sumaré, SP

Jornal Nacional