Com neto de Gandhi, Salvador abre fórum sobre mudanças na educação

Com o segundo pior desempenho das capitais brasileiras nos anos iniciais, Salvador recebe um fórum inédito no país, com foco em mudanças no sistema educacional brasileiro e apostando em convidados de peso nacionais e internacionais. Organizado pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Salvador, a primeira edição do eventoEducação em Primeiro Lugar começou hoje e vai até a próxima quinta, e pretende repensar o sistema educacional brasileiro, debatendo novos conteúdos e metodologias a serem aplicadas nas escolas. Com o tema “A Renascença da Educação no Século XXI: o que transmitir, a quem transmitir e como transmitir”, o fórum foi pensado como o primeiro de diversos eventos anuais que devem ocorrer em diferentes cidades de todo o País.

“A necessidade de mudança radical no sistema educacional do Brasil já está em pauta há muito tempo, e agora, especialmente, estamos diante de um desafio muito grande, a renascença da educação. Temos uma geração de crianças que mede distâncias pelo GPS e acessa informações através da Wikipédia, e ao mesmo tempo em que os alunos estão cercados por diversos estímulos visuais, vão para uma aula em que o professor faz um ponto no quadro e diz que aquilo é o sol. Como eles vão entender isso?”, afirma a educadora Emilia Queiroga, mentora do fórum.

Durante os três dias, cerca de mil pessoas, entre professores, empresários e secretários municipais de educação, devem participar de debates com educadores, médicos e outros especialistas, relacionando temas de diversas esferas sociais com novas alternativas educacionais. Entre os convidados para participar dos debates estão Arun Gandhi, neto do líder pacifista indiano e fundador do Gandhi Worldwide Education Institute, que desenvolve projetos com o objetivo de resgatar crianças indianas de situações de pobreza, e o senador e ex-ministro da Educação Cristovam Buarque.

“Relacionando temas como a sustentabilidade com a educação, vamos abordar questões como criatividade, empreendedorismo, educação artística e ambiental nas escolas. É um fórum propositivo, focado em soluções: os convidados explicarão como novos conteúdos podem ser aplicados ao sistema educacional”, destaca Emilia. Durante o evento, serão exibidas apresentações de “edutretenimento”, metodologia que utiliza plataformas midiáticas e de entretenimento com fins educativos, entre outras demonstrações de conceitos que já estão presentes no currículo de escolas da rede pública brasileira, inclusive na capital baiana.

Segundo a educadora, o evento também vai discutir o papel do professor neste processo, pensando a forma como tais temas serão transmitidos aos alunos. “Para que os professores se adaptem a esse sistema, eles precisam ter uma qualificação mais adequada, além de receberem melhor remuneração. A gente precisa de uma mudança pautada nos conteúdos e na metodologia”, destaca Emilia. Para a educadora, o país tem a responsabilidade de tornar-se uma potência mundial e, com isso, investir também em educação, o que se reflete em todos os setores sociais. Dessa forma, ela afirma, problemas como a desmotivação dos estudantes, que resultam em altas taxas de evasão escolar, têm diversas consequências. “Nós não temos mão de obra qualificada em número suficiente, justamente pela falta de uma estratégia efetiva de educação; temos apenas diversos projetos paralelos. Sem um planejamento educacional, não se vai a lugar algum”, destaca.

Problemas que serão discutidos no fórum, como a necessidade de se repensar o currículo escolar, agregando novas formas de ensino e novos conteúdos, se somam a questões estruturais, como más condições das unidades escolares. Capital sede da primeira edição do fórum, Salvador enfrenta dificuldades na sua rede municipal: no início do ano letivo de 2012, cerca de 60% das unidades não estavam em condições para abrigar os alunos, que não conseguiram iniciar as aulas dentro calendário previsto.

Para contornar o problema, foram utilizadas medidas como calendários alternativos e aluguel de locais para abrigar provisoriamente os estudantes. “Todas as escolas da rede municipal estarão prontas até 31 de dezembro de 2012”, afirma o secretário municipal de Educação de Salvador, João Carlos Bacelar. “Atualmente, nenhum aluno da rede municipal está fora da escola”, completa.

Segundo a educadora mentora do fórum, enquanto propostas focadas em novas alternativas para o sistema educacional brasileiro serão o destaque desta primeira edição, questões como estrutura das escolas, carreira e salários dos professores serão discutidas em encontros temáticos realizados a cada dois meses. “Esses temas são muito complexos e merecem mais do que 40 minutos de palestra. No último dia do fórum, anunciaremos o calendário para os próximos eventos que sucederão o fórum”, destaca Emilia.

Também no dia 28 será lançado o portal Educação em Primeiro Lugar, que deve abrigar todas as mudanças que os criadores do projeto pretendem implementar no sistema educacional brasileiro.

Cartola – Agência de Conteúdo – Especial para o Terra