Vamos profissionalizar

Na tarde de ontem, 25, o governador do Estado, Cid Gomes, proferiu, no I Simpósio de Educação Profissional do Ceará, que está sendo realizado até hoje, no Auditório Deputado João Frederico, da Assembleia Legislativa, palestra sobre o seu projeto para este fim. O evento, de iniciativa da Secretaria Estadual da Educação, não poderia ter tema mais importante. O governador expôs para os participantes, os objetivos já alcançados e a alcançar, pelo Governo do Estado nesse campo. No momento em que o País, e, no caso o Ceará, mais precisa de centenas de milhares de profissionais qualificados, e não necessariamente de doutores, torna-se evidente que um dos mais sérios objetivos do governador Cid é preencher esse vácuo, devido ao qual, ficamos passíveis de termos que importar profissionais de outros países, se não quisermos ver obras fundamentais para a Copa e pós-Copa, emperradas, comprometendo todo o futuro de uma cidade e do Estado.E não se trata apenas da Capital. Com o desenvolvimento do interior, com indústrias, projetos agropecuários e outras atividades, cria-se a demanda por trabalhadores e técnicos. Há duas décadas, o deputado Ariosto Holanda, (PSB), já alertava para essa necessidade. Hoje, segundo destaca Cid, o Estado já conta com 88 escolas profissionalizantes, que deverão ser 140 até 2014. Trata-se de um panorama absurdamente diferente do que ocorria dos anos 50 até há pouco tempo, quando Fortaleza só contava com a Escola Profissional, depois Cefet, assim como algumas oficinas, onde o Senai lutava para suprir as carências que cresciam. O Brasil necessita de médicos, engenheiros, economistas, advogados e professores, mas sem trabalhadores e técnicos de bom nível, param os grandes projetos, e com eles, o Estado e o País.

O Estado – CE