Alunos superdotados podem ter cadastro especial

Professor

Proposta do senado busca promover novas políticas públicas a estudantes

Do R7
ThinkStock

Caso a proposta seja aceita, será estabelecido o prazo de quatro anos para o cumprimento das novas determinações

Publicidade

Para identificar entre os alunos brasileiros que cursam a educação básica e superior no País aqueles com altas habilidades e também os considerados “superdotados” tramita na Câmara um projeto de lei com a proposta de criar um cadastro nacional. O objetivo é promover novas políticas públicas a estes estudantes e auxiliar no desenvolvimento de suas habilidades.

O autor da proposta é o senador licenciado e ministro da Pesca, Marcelo Crivella. Ele disse a reportagem do site da Câmara que o País “desperdiça muitos talentos que poderiam contribuir para o seu desenvolvimento. Um dos maiores gargalos nessa área diz respeito às dificuldades do sistema educacional para identificar os alunos superdotados ou talentosos, proporcionando-lhes serviços pedagógicos suplementares e especializados que os motivem a permanecer na escola e a desenvolver plenamente suas habilidades de destaque”.

Caso a proposta seja aceita, será estabelecido o prazo de quatro anos, a partir da data de publicação, para o cumprimento das novas determinações. Atualmente, o projeto tramita em caráter conclusivo e será examinado pelas comissões de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.