Sindicalismo brasileiro marcha unificado

Cidadania, desenvolvimento inclusivo e valorização do trabalho. Os princípios norteiam o movimento sindical que reitera a importância de unificar o sindicalismo brasileiro para retomar o seu protagonismo político na sociedade. Em ação unificada, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras centrais sindicais do país promovem Marcha a Brasília, no próximo dia 6 de março, na Esplanada dos Ministérios.

 

A mobilização convoca trabalhadores da cidade e do campo para lutar pelo desenvolvimento inclusivo fundamentado na distribuição de renda e na valorização do trabalho decente. Com base na atual situação econômica do País, elaboramos propostas que apontam para a retomada do crescimento com garantia dos direitos dos trabalhadores.

A pauta tem caráter social e bandeiras amplas. Defendemos a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem cortes nos salários. Com maior tempo livre, o trabalhador terá maior qualidade de vida e melhor desempenho no trabalho. Somos também contra o Fator Previdenciário. Para nós, extingui-lo é questão de justiça social. O trabalhador contribui pelo teto durante anos e, quando se aposenta, o governo aplica redutor no cálculo e o valor da aposentadoria reduz até 40%, um desrespeito com a classe trabalhadora.

 

A ampliação dos investimentos públicos também será responsável por melhorias em serviços básicos. O repasse de
10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação é prioritário para garantir a qualidade do ensino e a valorização dos profissionais. Queremos ainda 10% do PIB para saúde e defendemos a bandeira do desenvolvimento do País.

 

A continuidade do crescimento econômico promove melhores salários e empregos, consequentemente eleva o padrão de vida da classe trabalhadora. Chega a hora de novos e maiores investimentos públicos e privados como condição para o aprofundamento do desenvolvimento sustentável. Por isso, convocamos todos a ir a Brasília no dia 6 de março.

 

Joana Almeida

imprensa@cutceara.org.br

Presidente da Central
Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-CE)

O Povo