Escolas da rede estadual receberão investimento de R$ 228 milhões

Os recursos dos Governos Federal e Estadual são para realização de obras e aquisição de novos equipamentos

Com verbas federais e do Governo do Estado, a rede de escolas estaduais no Ceará receberá um investimento de R$ 228 milhões. Os recursos serão utilizados para a realização de obras e a aquisição de novos equipamentos. O anúncio de investimento ocorreu no evento que marcou o início do ano letivo da rede estadual, na Secretaria da Educação (Seduc), e que reuniu escolas de diversos municípios do Estado.

 

Segundo o Governo do Estado, foi dado encaminhamento para a licitação de quatro novas escolas de educação profissional, ordem de serviço para construção imediata de 26 ginásios poliesportivos e 18 escolas de ensino médio, assim como termos de compromisso para a construção de novos prédios para 19 escolas e ginásios poliesportivos para 54 escolas.

 

Entre as unidades que passarão a contar com um ginásio poliesportivo estão as Escolas Indígenas do Trilho e dos Índios Tapeba, ambas em Caucaia. Segundo Maria Iolanda de Oliveira, da escola do Trilho, a unidade recebe 260 alunos e, sem ginásio, as atividades são realizadas em locais improvisados. “Com as quadras, poderemos transferir as atividades para locais mais adequados, sem o sol forte nas aulas de educação física”, comentou a representante da escola.

Assentamentos

 

A titular da Seduc, Izolda Cela, ressaltou o trabalho que vem sendo feito nas escolas indígenas, do campo e em assentamentos. “Em muitas, estamos começando regime de tempo semi-integral com projetos de acordo com as demandas dos movimentos”.

 

Um dos assentamentos que receberá a construção de uma nova escola é o Antônio Conselheiro, nos municípios de Ocara e Aracoiaba. A representante do coletivo de organização da escola do campo, Maria Angelina Lopes, explicou que a construção da escola é resultado de uma luta antiga do assentamento. Segundo ela, a escola atenderá jovens assentados e das comunidades vizinhas, pois aqueles que ingressam para o ensino médio precisam se deslocar para um distrito vizinho, lidando com as dificuldades do transporte e da estrada carroçável.

 

Além da construção de ginásio e novos prédios escolares, o investimento de R$ 228 milhões será utilizado para a renovação total das cadeiras usadas nas escolas do Estado, assim como a distribuição de 16.302 tablets para professores e escolas da rede.

 

O governador Cid Gomes ressaltou a continuação do esforço para que a oferta de educação profissional seja ampliada. “Temos 92 funcionando, mais de 15 em andamento e ordem de serviço para mais quatro. Enfim, vamos continuar no esforço e na meta de implantar no Estado do Ceará a universalização do ensino profissionalizante, para que todos os municípios possam ter como referência uma escola de ensino profissional”, disse, durante o evento.

 

ENTENDA A NOTÍCIA

 

O ano letivo das escolas da rede estadual já começou em algumas unidades. Rede receberá investimento para novos prédios, ginásios e equipamentos. Verba é proveniente dos Governos Federal e Estadual.

 

Saiba mais

 

Custos com as obras e equipamentos

 

– 230 mil carteiras novas: R$ 42,2 milhões

 

– 16.302 tablets: R$ 5 milhões

 

– Quatro escolas de educação profissional: R$ 34 milhões

 

– 80 ginásios poliesportivos: R$ 38 milhões

 

– 37 escolas de ensino médio: R$ 107 milhões

 

– 29 academias populares: R$ 1,5 milhão

 

Aumento salarial

 

Durante o evento de início do período letivo, o governador Cid Gomes assinou um projeto de lei, que será enviado para a Assembleia Legislativa, com a mudança de remuneração para os profissionais nos cargos comissionados de secretários e coordenadores escolares e diretores.

 

Os aumentos são de 33,3% para secretários e coordenadores e de 42,8% para diretores.

 

Reconhecimento

 

Diversas escolas foram homenageadas pelos destaques conquistados em competições nacionais nas áreas do Esporte, das Ciências e Artes.

 

Academias populares

 

Vinte e nove academias populares serão entregues pela Seduc em municípios do Interior. Cada academia custará R$ 46 mil.

 

Fonte: Governo do Estado

 

Samaisa dos Anjossamaisa@opovo.com.br
O Povo