Professor acusado pediu afastamento

Coordenador da Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza, da Seduc, José Célio Pinheiro afirmou que o professor de Educação Física acusado de estimular a agressão sofrida pelos alunos pediu afastamento por licença médica. Conforme Pinheiro, responsável pela apuração do caso, o educador está “abalado” e alegou não ter condições de dar aula.

 

“Conversei com o professor e percebi que ele está abalado psicologicamente. Está sem condições de estar em sala de aula. Deixei-o à vontade para dar entrevistas, porque ele tem o direito de se defender. Mas não sei se ele quer falar”, disse Pinheiro, sem dar detalhes sofre o afastamento do professor.

 

Segundo o coordenador, um relatório sobre o caso está sendo elaborado, ainda sem previsão de conclusão das investigações. “Todos estão sendo ouvidos, inclusive os alunos, que são mais de 30. Não tem como estabelecer uma data para a conclusão. Não vamos apressar as coisas para não cometermos injustiças”, alegou. (Thiago Paiva)

O Povo