Os primeiros 30 dias de Roberto Cláudio no poder

O início da gestão RC foi marcado por decisões rápidas
– ANDRÉ SALGADO

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB), fechou ontem o primeiro mês de trabalho no comando do Paço Municipal – um início de mandato dedicado ao “diagnóstico” da cidade, como costuma dizer a equipe de RC, mas que já emite alguns sinais sobre o estilo e o futuro da gestão.

Os primeiros 30 dias foram marcados pela rapidez na tomada de decisões da Prefeitura – para o bem e para o mal. O pedido de tombamento do bangalô da Rua Padre Valdevino, que estava prestes a ser derrubado, e os recursos judiciais contra construções nas dunas do Cocó ilustram a agilidade aparentada até agora, conforme apontou o vereador de oposição João Alfredo (Psol).

Por outro lado, a pressa em resolver causou trapalhadas, como a demissão indevida dos 31 conselheiros tutelares da Capital, que são eleitos e têm mandato garantido, mas foram pegos de surpresa com suas exonerações no Diário Oficial. A Prefeitura reconheceu o equívoco e voltou atrás. Além disso, causou confusão a convocação de todos os professores do Município pelo secretário da Educação, Ivo Gomes, que pretendia redistribui-los entre as escolas. A decisão afetaria o funcionamento de bibliotecas e laboratórios de informática – depois, a Secretaria recuou e suspendeu a chamada dos profissionais.

Outra pista deixada pelo primeiro mês de RC diz respeito ao alinhamento entre o Executivo Municipal e o Governo Cid Gomes (PSB), expectativa levantada ainda durante a campanha de 2012. Roberto Cláudio copiou alguns aspectos do estilo Cid: fez do brasão de Fortaleza o símbolo da Prefeitura, em detrimento de uma logomarca própria, e também chamou o irmão, o empresário Prisco Bezerra, para ocupar o cargo de chefe de gabinete. Fora isso, prefeito e governador retomaram os encontros semanais e elaboraram uma agenda em comum.

O clima de “lua de mel” pode trazer avanços para Fortaleza, mas acende um sinal de alerta sobre como RC irá se comportar quando houver conflito entre os interesses do Município e do Estado.

Diálogo

Se a prática acompanhar o discurso dos 30 primeiros dias, também haverá mais aproximação entre RC e a Câmara Municipal – algo que os parlamentares reclamavam à ex-prefeita Luizianne Lins (PT), aos quais eles diziam ter pouco acesso. RC disse que irá receber demandas dos vereadores sobre obras e projetos para as comunidades e que quer “manter diálogo permanente”. Hoje, na Câmara Municipal, haverá o primeiro almoço com todos eles.

E agora

 

ENTENDA A NOTÍCIA

Roberto Cláudio irá hoje à Câmara Municipal para apresentar um levantamento consolidado do que encontrou na Prefeitura de Fortaleza, como herança de Luizianne Lins. Ele também fará balanço do primeiro mês de governo.

SERVIÇO

Apresentação do levantamento consolidado da situação da Prefeitura

Quando: hoje, a partir das 9h

Onde: Câmara Municipal (Rua Dr. Thompson Bulcão, 830)

Saiba mais

O início da gestão RC também foi de forte demarcação política, de rompimento com o grupo da ex-prefeita Luizianne Lins (PT). Não houve trégua em momento algum. Em várias oportunidades, o prefeito fez reclamações sobre o legado da petista.

Uma das atitudes da nova gestão foi apagar, do site oficial da Prefeitura, todas as notícias relacionadas aos feitos de Luizianne, fato que foi comentado nas redes sociais

RC não conseguiu visitar todos os postos de saúde no primeiro mês. Segundo sua assessoria, ele continuará indo aos locais.

Hébely Rebouçashebely@opovo.com.br

O Povo