Jovem é agredido por colegas de sala no Henrique Jorge

Agressão ocorreu fora da escola, mas caso teria sido motivado por discussão ocorrida dentro de sala de aula –
FOTO: THIARA NOGUEIRA/ ESPECIAL PARA O POVO

Jovem de 16 anos foi agredido por cerca de dez alunos e socorrido no IJF. Seduc vai investigar se houve bullying

Um adolescente de 16 anos foi espancado por colegas de sala até desmaiar, no fim da tarde da última quarta-feira, 30, próximo à Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (E.E.F.M.) Professor Paulo Freire, no bairro Henrique Jorge, em Fortaleza. A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) investiga se houve bullying no caso, gerado a partir de declarações feitas por um professor.

Segundo a Seduc, o garoto foi agredido por cerca de dez jovens ao deixar a unidade educacional. Ele foi levado para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro, ainda desacordado e passou por exames. Conforme a assessoria do hospital, o estado de saúde do jovem é considerado estável. Até o fechamento da matéria, ele estava em observação na emergência e não corria risco de morte.

De acordo com o coordenador da Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza, José Célio Pinheiro, o crime ocorreu por volta das 17h30min, após o encerramento das aulas do turno da tarde. O jovem, que cursa o 8º ano do Ensino Fundamental, foi atingido por socos e pontapés a dois quarteirões do colégio. A discussão, porém, teria começado dentro da escola. “Como eles estavam utilizando a farda, apesar de não termos controle sobre o que acontece na rua, o caso será investigado”, disse Pinheiro.

Moradores do entorno do colégio confirmaram ao O POVO que a agressão ocorreu a poucos metros do portão de saída da unidade.

Uma equipe da Seduc foi designada para investigar o caso. A possibilidade de pessoas de fora da escola terem participado da ação também será apurada. Um relatório sobre o assunto deve ser elaborado dentro de duas semanas. “Ouviremos professores, alunos e o núcleo gestor da escola. A Seduc não será omissa com esse tipo de situação”, adianta o coordenador.

Dentre as versões apuradas pela Seduc está a denúncia de que uma “brincadeira de mau gosto”, que teria sido feita por um professor, em sala de aula, teria originado uma discussão entre os alunos. “Se confirmado, iremos abrir um processo administrativo contra o professor suspeito de ter incentivado o bullying, para que ele se comporte como um mestre. A sala tem que ser um ambiente aprazível, de cordialidade e respeito”, disse Pinheiro.

O POVO entrou em contato com o Ronda do Quarteirão da área e com o comandante da 6ª Companhia do 5º Batalhão da PM (responsável pelo bairro), major Aginaldo de Oliveira. Eles não souberam informar se o caso foi registrado na Polícia.

ENTENDA A NOTÍCIA

Um adolescente de 16 anos foi espancado por colegas de sala até desmaiar, no Henrique Jorge. A Seduc investiga se houve bullying no caso. Discussão em sala de aula teria originado desavença.

Multimídia

A violência nas escolas é o Tema do Dia na cobertura de hoje dos veículos do Grupo de Comunicação O POVO.

Confira:

Para escutar: Na rádio O POVO/CBN (FM 95,5), o tema será discutido no programa Grande Jornal, das 9 às 11 horas, e/ou no programa Revista O POVO/CBN, das 15 às 17 horas. Na rádio Globo/O POVO, o tema será discutido no programa Manhã do POVO, às 10 horas.

Para ver – A TV O POVO trará matéria sobre o tema no O POVO Notícias, às 18h30min. Assista à programação pelo canal 48 (UHF), 23 (Net) e 11 (TV Show). Veja o vídeo em www.youtube.com/user/tvopovo.

O Povo

Mais

BULLYING – Brincadeira na escola acaba em espancamento – O Estado-CE