LEITURA, LEITURA, LEITURAS

Ivo Gomes, em reunião ontem com professores, disse que O POVO queria criar intriga e polêmica. Fazia referência a matéria sobre reunião realizada duas semanas atrás, na qual, segundo afirmou, a única coisa que pediu foi que as aulas comecem às 7 e terminem às 11 – o que, em sua opinião, não teria nada demais. Ivo tem dito que a prioridade de sua administração na educação municipal será “leitura, leitura, leitura”. Pois vamos ler um pouco. Primeiro, o “abre” do texto sobre sua fala, publicado no O POVO de 16 de janeiro: “O secretário da Educação de Fortaleza, Ivo Gomes (PSB), salientou que aulas não começavam ‘na hora’ e terminavam ‘antes do previsto’ na gestão anterior do PT. Ele determinou que as aulas durem quatro horas todos os dias”. No dia seguinte, tratei do tema aqui mesmo, na coluna: “(…) exigir que a carga horária seja cumprida, convenhamos, é o óbvio ululante. Não é favor nem motivo para deixar ninguém chateado”.

O Povo