A nova revolução chinesa está nas universidades

Zhang Xiaoping, de 20 anos, diferentemente da sua mãe, que não fez curso superior, faz parte de uma nova geração de chineses que aproveitam os esforços do Estado para produzir universitários em quantidades inéditas: Pequim busca ter, até 2020, 195 milhões de profissionais, 75 milhões a mais que os Estados Unidos. Para alcançar essa meta, o país tem investido cerca de 250 milhões de dólares por ano.

do La Nación