Deficiência em alguns dos municípios cearenses

O sistema de educação de adultos desenvolvido pelas prefeituras cearenses ainda apresenta uma série de irregularidades. Em 132 dos 184 municípios do Ceará é superior a 25% o índice de analfabetos entre adultos, idosos e jovens com 15 anos de idade ou mais. Isso é o que revela um levantamento feito pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM/CE) por meio das auditorias operacionais na área de educação. As auditorias operacionais começaram a ser feitas pelo TCM em 2012, atingindo apenas 15 municípios.

A avaliação do trabalho desenvolvido no Programa Brasil Alfabetizado foi disponibilizada a todos os tribunais de contas, à secretaria de educação do Estado e também a todas as prefeituras cearenses.

O Programa Brasil Alfabetizado, de iniciativa do Governo Federal, foi criado em 2003. O município que participar desse programa recebe da União apoio técnico e/ou financeiro. Quem estiver sendo alfabetizado deve ser informado da possibilidade de continuar os estudos. Os interessados em continuar estudando são matriculados no primeiro segmento da Educação de Jovens e Adultos.No Ceará os dados levantados nos municípios pesquisados indicam que, em média, apenas 16% dos egressos do Programa Brasil Alfabetizado continuam os estudos. Isso demonstra, segundo avaliação dos técnicos do TCM, “o não cumprimento com o programa e o risco dos recém-alfabetizados voltarem à condição de analfabetos”. As estatísticas apresentadas revelam que em Irauçuba apenas 4% dos egressos do Programa Brasil Alfabetizado dão continuidade aos estudos por meio do programa de Educação de Jovens e Adultos. Nos municípios de Jaguaribe e Tauá esse índice sobe para 5%, chegando a 11% em Guaraciaba do Norte, 12% em Acopiara, 13% em Icó, 14% em Mauriti e 15% em Icapuí.

Diário do Nordeste