Servidores reclamam de seus direitos na Câmara

Já está fazendo parte do cotidiano da Câmara Municipal de Fortaleza a ida de trabalhadores ligados à Prefeitura Municipal para reclamarem do atraso de salários e benefícios. Na última semana foram funcionários de creches conveniadas com a atual gestão que compareceram à sessão ordinária, para reivindicarem o pagamento de seus salários, que segundo eles, estavam em atraso há mais de três meses. A vereadora Eliana Gomes, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, disse que as creches sempre foram colocadas como prioridade pela atual gestão e que portanto, não poderia ficar em segundo plano agora, no fim do Governo Luizianne Lins. Ela disse ainda que espera que o secretário de Educação, Elmano de Freitas, resolva o problema. “As 34 creches conveniadas podem fechar porque os profissionais podem ficar sem seus salários e isso é inaceitável. Espero contar com a sensibilidade do líder da prefeita, Ronivaldo e do presidente da comissão de educação, Guilherme Sampaio”, reclamou em plenário.O vereador João Alfredo (PSOL), além de citar a dificuldade para as creches, lembrou que entidades de Diretos Humanos ligadas à criança também não estão recebendo repasses.

Diario do Nordeste