Uso das novas tecnologias em sala de aula esbarra em infraestrutura e equipamentos

Apesar de quase 100% das escolas públicas possuírem pelo menos um computador, apenas 4% deles estão em sala de aula

O uso do computador e da internet pelos professores e alunos está crescendo, mas a falta de infraestrutura e de equipamentos nas escolas públicas ainda são os principais entraves, revela a pesquisa TIC Educação 2011, divulgado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil nesta terça-feira, dia 19.

Segundo o estudo, apesar de quase 100% das escolas possuírem pelo menos um computador, apenas 4% deles estão em sala de aula. A grande maioria fica instalada nos laboratórios de informática. Para 55% dos docentes, o pequeno número de equipamentos por aluno limita o uso das novas tecnologias em sala de aula.

A baixa velocidade de conexão é outro problema: 93% das escolas tem acesso à internet, mas só 32% tem velocidades entre 1 a 2MB e outras 25% possuem velocidades abaixo de 1 MB. Na opinião de 52% dos professores, este fator atrapalha muito o uso adequado de TIC no processo pedagógico.

Já fora da escola, o uso do computador e da internet está quase universalizado. A pesquisa mostra que 94% dos professores têm computador e 88% estão conectados à rede em suas casas, sendo que 79% acessam a internet todos os dias. Entre os alunos, 82% deles disseram que fazem suas pesquisas para a escola com uso de computador e internet.

A pesquisa TIC Educação 2011 indica que a atividade mais frequente no cotidiano da escola pública é a aplicação de exercícios. Cerca 74% dos professores usam esta prática, mas apenas 21% deles adotam as TICs.

Já na atividade menos frequente em sala de aula – ensinar o uso do computador e a internet – 65% dos docentes recorrendo ao uso das novas tecnologias.

As aulas expositivas e a interpretação de texto também têm baixos percentuais de uso das TIC: 24% e 16%, informa o comitê.

Nos laboratórios de informática, no entanto, a proporção de professores que usa TIC praticamente dobrou nos últimos dois anos, passando de 7% para 13% entre 2010 e 2011.

O estudo mostra que os professores estão usando mais os computadores portáteis. Em 2010, 48% tinham o equipamento, em 2011 já são 63%. Com isso, 50% dos professores já levam seus computadores portáteis para a escola, no ano passado eram 41%. Cerca de 76% dos professores compraram esses equipamentos com recursos próprios.

Um dado importante da pesquisa é que o professor está interessado em aprender as novas tecnologias. Em 2010, 38% deles aprenderam o usar os computadores, enquanto que em 2011 este índice passou para 47%. A forma de aprendizado mais citada é por meio de cursos (em 52% dos casos).

A pesquisa abrangeu 650 estabelecimentos educacionais, sendo 497 escolas públicas e 153 particulares, que entraram na amostra pela primeira vez nesta edição. Segundo o comitê gestor, de forma geral, o uso de computador e da internet é maior entre professores de escolas particulares.

Nas aulas expositivas, 36% dos docentes utilizam as TIC, enquanto que entre seus colegas da rede pública são 24%. Em interpretação de texto a diferença é de 10 pontos percentuais entre escolas privadas e públicas, com 26% e 16% respectivamente.

Para o comitê, a infraestrutura possivelmente contribui para o maior uso das TIC na rede privada. Cerca de 21% das escolas particulares possuem computadores instalados em sala de aula, contra 4% das escolas públicas.

A íntegra da pesquisa está em http://www.cetic.br/educacao/2011/

CGC – Comunicação em Educação