Secretário fala na Câmara sobre como melhorar o aprendizado de crianças

A Comissão de Educação e Cultura e a Frente Parlamentar Mista da Educação promoverão, hoje, palestra com o secretário de Ações Estratégicas da Presidência da República, Ricardo Paes de Barros, sobre o tema “Caminhos para melhorar o aprendizado”.

Formado em Engenharia pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Paes de Barros é pós-doutor pelo Centro de Crescimento Econômico da Universidade de Yale e pelo Centro de Pesquisa em Economia da Universidade de Chicago. Ele já foi diretor de Estudos Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e recebeu, no ano 2000, o prêmio Mário Henrique Simonsen, oferecido pela Revista Brasileira de Economia da Fundação Getúlio Vargas.

Desde o ano passado, o especialista trabalha na elaboração de um programa social voltado para o aprendizado de crianças de até cinco anos. O governo federal tem a ambição de usar esse projeto como ponto de partida para revolucionar o ensino brasileiro. “Parte da guerra em favor da educação foi ganha porque a maioria das crianças está na escola. Mas precisamos avançar na qualidade e nada melhor do que iniciar a mudança pela primeira infância”, disse o estudioso em entrevista à revista Exame.

Programa 
Paes de Barros coordenou uma pesquisa com 500 alunos de 100 instituições do Rio de Janeiro para avaliar a pré-escola no Brasil. A conclusão é que o desenvolvimento das crianças está muito aquém do esperado, mesmo em locais com boa infraestrutura — como brinquedos e pátio para correr. O especialista apontou que os pontos frágeis são a qualidade e a estrutura dos sistemas adotados, que se preocupam com o desenvolvimento físico de meninos e meninas, mas não promovem o aprendizado intelectual que a fase permite.

A maior inspiração do palestrante vem do professor e amigo James Heckman, vencedor do Nobel de Economia, que identificou, em uma de suas teses, que adultos que tiveram boa educação antes dos seis anos são mais produtivos, criativos e usufruem renda até 6% superior à dos que não tiveram a mesma sorte.

A palestra será realizada no Plenário 10, às 9 horas.

Da Redação/MO
Agência Câmara