Vereadores repercutem debate sobre federalização da carreira de professor

Vereador Eron Moreira (PV) defende valorização do professor – Foto: Genilson de Lima

Na manhã desta terça-feira, 18, o Legislativo Municipal acolheu debate sobre a federalização do piso salarial dos professores. Os parlamentares aproveitaram e parabenizaram os 50 anos do sindicato dos professores e discorreram sobre alguns temas relacionados as lutas e conquistas dos profissionais da educação.

Vereador Eron Moreira (PV), destacou a visita de alunos do colégio José de Alencar e salienta que os estudantes precisam sim lutar por melhorias no ensino e na qualidade de sua escola e destacou as lutas estudantis realizadas no passado. Eron cobra a participação de toda a sociedade na luta por qualidade na educação.

A vereadora Eliana Gomes (PCdoB) acredita que a luta deve ser de todos os professores, dos parlamentares e da população. “Devemos ter uma escola voltada para a população e é só com a educação que teremos pessoas pensantes.” frisou.

Toinha Rocha (PSOL) parabenizou a luta da categoria pedindo que os professores sejam mais respeitados em seus direitos e em suas condições de trabalhos. “Estamos nesta Casa para debater os problemas da cidade e a educação é fundamental.” destaca. A vereadora pede e cobra que os diretores das escolas públicas sejam escolhidos por voto direto.

O líder da bancada governista Ronivaldo Maia (PT) frisou que acompanha há muito tempo a luta pelo aumento de salários dos professores e acredita que o Governo Federal irá sim cumprir com os 10% do PIB no investimento na educação. “A maioria da população depende da escola pública, e lutar pelos 10% é fundamental e o país tem divida com esses profissionais.” afirmou.

Já o vereador Salmito Filho (PSB) destacou que o sindicato é uma ferramenta importante na luta da categoria e que a sociedade precisa de professores bem remunerados e qualificados. Salmito destaca que tramita na Casa, Projeto de Lei nº 0143/12, de sua autoria, que cria a Lei de Responsabilidade Educacional que solicita da SME, relatórios anuais contendo indicadores da Rede Municipal de Educação de Fortaleza.

Finalizando a participação dos parlamentares na apresentação dos profissionais da educação, o vereador Dr. Ciro (PTC) parabenizou os 50 anos de luta da APEOC e defendeu que não haja interferência de partidos políticos nos sindicatos.

CMFOR 18/09/2012

————————————————————————————————————————————–

‎”O presidente do Sindicato, Anízio Melo, ressaltou que o projeto que tem como finalidade a valorização e nacionalização da educação “está ancorado na sua sustentabilidade, não apenas econômica, mas social”.
Para o representante da APEOC e da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Professor Helder Nogueira, “para discutir a valorização do professor, é preciso um grande movimento que garanta unidade nacional sobre o tema. Portanto, discutir esse tema é discutir uma perspectiva de garantia desta unidade”.
“O regime de colaboração que precisa ser desenhado é aquele que define quais as responsabilidades dos entes federados e da União. Quais políticas públicas prioritárias, quais devem ser assumidas pelos Municípios e Estados.”

Helder Cordeiro