A reorganização curricular do ensino médio no Ceará

“Com as escolas de educação profissional, foi inaugurada no Estado uma nova agenda”

Muitos desafios estão postos para a educação básica pública. Destaco o esforço de garantir as condições para que os jovens concluam o ensino médio com as competências necessárias para o pleno gozo da cidadania. Neste sentido, o Ceará vem implementando políticas educacionais que buscam atender a esta questão.

Com as escolas de educação profissional, foi inaugurada no Estado uma nova agenda: a profissionalização dos jovens por meio da integração do ensino médio à educação profissional. Atualmente 92 escolas possuem este escopo curricular e funcionam em tempo integral.

Em relação ao ensino médio regular, a Seduc estruturou, à luz das novas diretrizes curriculares nacionais para o ensino médio e dos protótipos curriculares para o ensino médio lançados pela Unesco, duas propostas de reorganização dos tempos e práticas para esta modalidade.

Para o ensino médio noturno, onde os estudantes são mais vulneráveis ao abandono por sofrerem com o cansaço de jornadas intensas de trabalho ou por estarem na iminência de ingressarem no mercado, 91 escolas, a partir de 2012, em todo o Estado, aderiram a uma proposta de reestruturação curricular a partir dos seguintes elementos: organização semestral dos componentes curriculares, de modo a ampliar o tempo de interação dos professores com os estudantes; modulação dos conteúdos, que dá ao estudante a possibilidade de retomar os estudos de onde parou em caso de abandono; e a inclusão do componente “formação para o trabalho”, que visa proporcionar cursos semestrais de 40h na tentativa de dar destaque ao trabalho como princípio educativo e articulador do currículo.

Para o ensino médio diurno, 12 escolas, em fase de protótipo, desenvolvem uma nova proposta curricular identificada pelas seguintes características: reorganização dos tempos destinados a cada disciplina (semestralidade ou semanal), ficando a cargo da escola tal escolha; e a estruturação do Núcleo Trabalho, Pesquisa e Demais Práticas Sociais, com cinco horas semanais, no horário regular de aulas, onde os jovens participam de oficinas de desenvolvimento pessoal e social e constroem seus projetos de vida numa dimensão pessoal, comunitária, profissional e acadêmica.

Este Núcleo, inspirado nos protótipos curriculares da Unesco e no projeto Com.Domínio Digital (desenvolvido em algumas escolas estaduais junto com o Instituto Aliança) foi sistematizado para proporcionar a integração curricular, tornando o aprendizado mais significativo e estimulando o desenvolvimento do protagonismo juvenil. Em todas as propostas de reorganização curricular, trabalho, cultura, ciência e tecnologia consolidam-se como princípios educativos.

Rogers Vasconcelos Mendes

rogers@seduc.ce.gov.br

Coordenador de Aperfeiçoamento Pedagógico da Secretaria de Educação do Estado

O Povo