Senador propõe luta por alfabetização de 100% dos negros brasileiros

Agora que o sistema de cotas em universidades públicas foi aprovado, o senador do (PDT-DF) propõe que os movimentos afrodescendentes organizados lutem por uma nova bandeira, igualmente importante: alfabetizar 100% dos negros brasileiros e fazer com que todos  terminem o ensino médio com a mesma qualidade dos brancos e ricos.

– Temos que dar salto adiante e lutar por educação igual para todos para que, futuramente, não sejam necessárias mais cotas. Negro é tão inteligente quanto branco, desde que tenha oportunidade de estudar – afirmou o senador durante debate sobre o tema na Comissão de Direitos Humanos do Senado.

O parlamentar avalia que não será possível aumentar a proporção de negros no ensino superior sem a melhora da educação de base no país.

– Temos apenas 3,8% de negros nas universidades e não vamos conseguir aumentar muito porque são poucos que terminam o ensino médio – afirmou.

Cristovam acrescentou ainda que a lei de cotas vai corrigir uma distorção histórica e mudar a “cor da cara da elite brasileira”:

– A primeira vez que fui a um médico negro estava  com 60 anos e foi em Angola. E olha que sou de Recife, lugar com grande quantidade de afrodescendentes – exemplificou.

Agência Senado