Currículo escolar poderá ter disciplinas de ética

Projeto será votado na Comissão de Educação do Senado em decisão terminativa

Agência Senado

Com relatório favorável do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), vai a votação na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) na terça-feira, 11, projeto de lei que torna obrigatória a inclusão de duas disciplinas de ética nos currículos escolares.

Veja também:
link MEC cria grupo de trabalho para reforma do ensino médio

A proposta, do senador Sérgio Souza (PMDB-PR), modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para incluir a disciplina cidadania moral e ética como obrigatória no ensino fundamental. Por sua vez, no currículo do ensino médio passa a ser incluída a disciplina ética social e política.

Sérgio Souza justificou o projeto lamentando a discrepância entre a boa colocação do Brasil no campo econômico e os elevados índices de corrupção e ineficiência da Justiça, situação que, em seu ponto de vista, pede uma política educacional voltada para a formação moral e ética das crianças brasileiras. No mesmo sentido, Cristovam Buarque sublinha a importância da matéria, considerando que “faz-se necessário que a escola oriente a formação do caráter dos nossos jovens, fortalecendo a formação dada no núcleo familiar”.

O projeto será votado pela CE em decisão terminativa.