O grevismo

O Brasil tem convivido com frequentes greves nos últimos tempos. É um direito assegurado na Constituição Federal, sem dúvida, mas que se tornou um abuso e um desrespeito aos brasileiros. A cultura da greve, incentivada por Lula nos seus tempos de sindicalista, tem causado prejuízos a jovens estudantes e à classe assalariada que, mais do que outras, tem necessidade dos serviços públicos.

A política no interior dos sindicatos das categorias profissionais tem desviado o foco da razão de ser da existência dessas organizações. O carreirismo que se cria, acobertado por uma legislação que ampara pelegos e maus profissionais, arrasta certas categorias para aventuras de greves e comportamentos antissociais. É o caso da greve das universidades federais do Ceará.

Será que as lideranças dos professores universitários estão lutando por melhores condições de trabalho e por nova forma de financiamento das universidades públicas? Será que o slogan “universidade pública e gratuita” continuará sendo um dogma ideológico em benefício de um pequeno grupo de privilegiados, condenando as instituições ao sucateamento? Por que não estender o Fies às universidades públicas?

O que parece, na verdade, é que as greves nas universidades federais se transformaram em disputa entre diferentes organizações sindicais dos docentes. Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições do Ensino Superior) e Proifes (Federação dos Sindicatos dos Professores de Instituições Federais de Ensino Superior) disputam um maior espaço e a liderança da categoria. Todos, em geral, leem pela cartilha da esquerda e, por conta disso, tentam radicalizar as propostas encaminhadas ao governo.

A democracia está aí e nos convoca para o debate e para a mudança. No que diz respeito à educação, os partidos de esquerda deveriam fazer uma análise acerca de suas posições ideológicas e ultrapassadas. Há mais de 60 anos eles dominam e controlam o ensino superior no Brasil, sem que se observem avanços significativos.

Pedro Henrique Chaves Antero

phantero@gmail.com

Professor de Ciências Políticas

O Povo