Os cearenses estão mudando

Comemorar o Dia dos Namorados é um direito de todos, independente da opção sexual ou da idade. Parece que os cearenses já estão encarando isto com naturalidade.
Pela manhã, os transeuntes da avenida Duque de Caxias esquina com Tristão Gonçalves, foram surpreendidos com uma faixa exposta na calçada de uma escola com um pedido: “Ribão quer namorar comigo? A desejada ao sair à rua viu a solicitação surpresa, e, imediatamente, beijou a sua futura namorada. Era meio-dia, estudantes, servidores, advogados e partes que se encontravam no Fórum Autran Nunes, da Justiça do Trabalho, ovacionaram e aplaudiram o casal de mulheres.Mas o mês de maio (noivas), e de junho não foi só de declarações de amor. Fortaleza, desde o início do ano, está se transformando na capital das greves. Primeiro, veio a dos policiais, depois a dos professores municipais, agora no mês anterior foi a dos trabalhadores da construção civil e dos gráficos. Neste mês, ameaçam fazerem greve a qualquer momento, os motoristas de ônibus, professores universitários e médicos do IJF. Até a adultora do bairro Jangurussu, da Cagece, na madrugada desta segunda-feira, resolveu fazer greve. Mas de dez bairros na zona leste e na Aldeota, Varjota… tiveram o fornecimento de água interrompido. Fomos obrigados a economizar a água do planeta, impedidos de tomar banho, lavar roupas e outras “cositas” mais. Tenho certeza que logo, logo vai ser deflagrada a dos servidores dos Correios que todo ano eleitoral realizam.
Só falta agora as mulheres que descobriram que são chifrudas ou que seus companheiros, maridos, são “bi” (gostam de gente), fazerem greve de sexo, aí Fortaleza pegará fogo.
Greve é um direito de todos, desde de que não prejudique a vida do cidadão. Se esta moda pega, nossa Cidade se tornará um lugar impossível de se morar.

O Estado – CE