Audiência discute participação dos pais na educação escolar

Audiência pública - Comissão de Educação
Audiência pública – Comissão de Educação – Foto: Edson Junior Pio

A integração entre escola e os pais para a educação das crianças e formação de cidadãos foi o foco da audiência pública realizada na tarde desta terça-feira (04/09) na Assembleia Legislativa. O debate foi solicitado pela deputada Fernanda Pessoa (PR), por meio da Comissão de Educação da Casa.

Para a parlamentar, uma boa estrutura familiar é essencial na construção de uma educação melhor, contribuindo para o afastamento de crianças e jovens do mundo da violência e das drogas. “Os pais devem ter um olhar diferenciado e atento quando se trata da educação dos filhos”, alertou.  A deputada defendeu ainda a implantação da Escola de Pais nas instituições de ensino do Ceará. “É uma forma de aproximar as famílias do ambiente escolar e facilitar o processo de aprendizados das crianças”, disse.

Segundo o presidente da Escola de Pais do Brasil – Seccional Fortaleza, Pompeu Costa Gurgel, o maior interesse deste movimento é contribuir para uma educação de qualidade. “Devemos cuidar do que temos de mais precioso que são nossos filhos e uma boa relação entra a escola e a família é essencial neste processo”, acrescentou.

O professor doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo, Alexandre Bergamo, fez uma explanação sobre o papel da escola no processo de exclusão e inclusão social. “É uma instituição que impõe uma distância entre o horizonte oferecido por ela e o horizonte familiar”, afirmou. Segundo ele, a participação dos pais na educação como uma rotina familiar facilita o processo pedagógico e diminui as diferenças entre esses dois ambientes (escolar e familiar).

A representante da Secretaria da Educação do Estado, Cristiane Carvalho, falou sobre as ações do governo para aproximar os pais da rede de ensino. “Todas as escolas estaduais possuem um Conselho Escolar de Pais para promover essa integração, além disso, temos o programa Geração de Pais, que funciona nos fins de semana, com o objetivo de tornar o espaço escolar um local de encontro, onde as famílias são bem vindas”, finalizou.

Também participaram da discussão representantes do conselhos municipal e estadual de Educação, do Fundeb e do Unicef.
DP/JU

Al-CE