Professores farão nova assembleia quinta-feira

Cursos da Universidade descartam continuidade da greve e retomam atividades letivas para salvar o semestre

Uma assembleia geral extraordinária dos professores das universidades federais do Ceará vai decidir, nesta quinta-feira (6), os rumos da categoria. Ontem, o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (Adufc) anunciou a convocação do encontro. A mobilização está marcada para as 10 horas, no Restaurante Universitário do Campus do Pici, em frente ao Auditório do Centro de Ciências.


Após decisão do Sindicato da categoria, o encontro foi marcada para as 10 horas, no Restaurante Universitário do Campus do Pici FOTO: JL ROSA

No último dia 29, a Adufc acatou o pedido de uma nova assembleia solicitado por meio de petição contendo 500 assinaturas de docentes. Parte dos professores questiona a forma como a greve chegou ao fim nas universidades federais do Estado, após 70 dias de paralisação, durante uma assembleia realizada no dia 22 de agosto.

Renúncias

Após os acontecimentos que culminaram com o fim do movimento grevista, o presidente do sindicato, Marcelino Pequeno, e a secretária-geral, Marília Brandão, renunciaram seus cargos devido à tensa situação que os envolvia no momento, disse Marília em carta-renúncia divulgada.

A paralisação dos professores prosseguiu e foi feita pelos grevistas uma petição online contendo mais de 500 assinaturas. O objetivo da petição era convocar nova assembleia extraordinária para analisar a assembleia do dia 22, cuja votação final apresentou 159 votos a favor e cinco contrários.

O documento, porém, não foi aceito pela direção do sindicato. Segundo a Adufc, por a petição ser online, era impossível comprovar que 10% dos apoiadores do abaixo-assinado são filiados ao órgão, como pede o estatuto. A rejeição da petição não barrou os professores. Eles reuniram novamente as assinaturas, desta vez presenciais, e entregaram uma nova petição no dia 29 de agosto à diretoria do sindicato. A Adufc reconheceu as assinaturas e lançou, então, nesta segunda feira (3), o edital.

Posição

O presidente da Adufc, Ricardo Silva Thé Pontes disse que a entidade está para defender a maioria de seus associados. “Toda assembleia é autônoma, soberana e tem sua história (viva de cada assembleia). O sindicato está referendando sempre as decisões da assembleia, seja ela qual for, e não será diferente agora”, explicou Ricardo.

Adufc convoca nova assembleia

Sobre a existência de uma provável crise na entidade, ele afirmou que não há crise com relação à representatividade. “Alguns não se sentem representados ou legitimados, mas isso faz parte do espaço democrático, do embate político”, justificou Ricardo.

Os professores universitários da base do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) decidiram manter a greve até, pelo menos, a próxima quinta-feira (6), quando serão finalizadas assembleias estaduais para definir os rumos da paralisação. No total, são 52 universidades, dois Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e quatro Institutos Federais de Tecnologia (Ifets) em greve.

Medicina

A Faculdade de Medicina da UFC e de Matemática retornaram às atividades de reposição das aulas ontem. Segundo o reitor Jesualdo Farias, a decisão da diretoria das faculdades foi informada à reitoria depois de uma assembleia entre os professores dos cursos de Medicina e Fisioterapia. O restante dos cursos da UFC ainda aguarda a convocação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). “Vamos aguardar o desfecho da assembleia da quinta-feira para definir o início do calendário letivo do 2º semestre”, acrescentou.

Unidades

110 cursos de graduação compõem as unidades acadêmicas integrantes da UFC. Cada um, toma parte no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

2,6 mil servidores públicos filiados integram o número de associados pertencentes ao Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará

Diário do Nordeste