Professores da UFC e Unilab acionam OAB e MPT para acompanhar situação de greve

Professores da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) se reuniram no auditório da Reitoria da UFC na tarde desta quinta-feira (30) para discutir a postura da diretoria do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (Adufc) em relação aos acontecimentos recentes relacionados ao fim da greve dos docentes.

> Professores solicitam nova assembleia

> Sindicato rejeita abaixo-assinado

> Grupo de professores critica fim da greve

OAB e Ministério Público do Trabalho s acionados

De acordo com o professor Thiago Coutinho, foi enviada uma petição à Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE), para que o órgão acompanhe a situação. Nesta sexta-feira (30), o Coletivo de Professores Pela Reestruturação da Carreira Docente deve fazer o mesmo pedido ao Ministério Público do Trabalho.

Ainda segundo Thiago Coutinho, ficou decidido que, caso a resposta do Sindicato seja mais uma vez desfavorável à realização de nova assembleia, os professores devem convocar assembleia a parte do sindicato, para discutir a situação da greve; avaliar o adiamento do plebiscito para decidir pela continuidade ou não da filiação ao Proifes, bem como os repasses de verba ao órgão; solicitar  auditoria administrativa e financeira da diretoria do sindicato. Além disso, a pauta inclui a discussão acerca da destituição da diretoria da Adufc, informou Coutinho.

O Coletivo de Professores informou que a divulgação de documentos oficiais foi negada por parte do sindicato, como atas e gravações de assembleias e as solicitações de adiamento do plebiscito para avaliar a filiação ao Proifes, que estava marcado peara esta quinta e sexta-feira (30 e 31) e deve ocorrer nos dias 2 e 3 de outubro.

Os professores manifestantes reivindicam que a data do plebiscito havia sido decidida em assembleia geral, sendo assim, não seria legal mudá-la sob decisão da diretoria, informou um membro do coletivo.

A Adufc informou nesta tarde que está fazendo a checagem das assinaturas do último abaixo-assinado e deverá divulgar uma posição oficial nesta sexta-feira (31).

Diário do Nordeste