Reajuste impacta em R$ 28 bilhões

s professores das universidades em greve devem anunciar hoje se voltam ou não ao trabalho

Brasília. O reajuste médio de 15,8% concedido aos servidores públicos federais – até 2015 – terá um impacto, somente no orçamento de 2013, de R$ 8,9 bilhões. Até 2015, o impacto estimado é de R$ 28 bilhões.

Funcionários administrativos da PF aceitam acordo e encerram greve e 31/8 passou a ser data-base do serviço público.


Protesto de policiais federais, ontem, na capital paulista, teve um piano para simbolizar o peso carregado pela base da categoria FOTO: AGÊNCIA BRASIL

Segundo o governo, a greve dos servidores se aproxima do fim. Grevistas deverão cumprir plano para receber ponto cortado. Os policiais federais decidem manter greve e marcam assembleia.

De acordo com o ministério do Planejamento, 93% dos servidores do Executivo aceitaram o acordo. Algumas categorias, entretanto, rejeitaram a oferta. Entre elas estão os auditores fiscais da Receita Federal, agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal, servidores do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e Banco Central.

“Quem não assinou, não assina mais”, afirmou a ministra Miriam Belchior ontem, em coletiva de imprensa. “O governo fez a sua parte”, completou. A ministra disse ainda que a negociação para o pagamento referente aos dias não trabalhados será acordada assim que as carreiras em greve retomem a rotina.

“A regra estabelecida é que cada ministério prepare um plano de reposição. Esse plano tem que ser aprovado pelo Ministério do Planejamento. O Planejamento avaliará cada um desses planos pra verificar se corresponde ao objetivo de reposição”, disse Miriam.

Professores

Professores universitários em greve anunciam hoje à noite se voltam ou não ao trabalho. Eles realizam nas próximas horas 40 assembleias regionais para discutir a última proposta do governo federal. Representante da maior parte dos professores, a presidenta do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, Marinalva Oliveira, informou que a decisão só deve ser divulgada após a consolidação dos resultados das assembleias.

Parte dos docentes, reunidos na sede do Sindicato de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior, aceitou o reajuste com percentuais que variam de 25% a 40%.

Para o Ministério da Educação, esse acordo atende a todos os professores, independente do sindicato, e será incluído no projeto do orçamento do governo para 2013. Os agentes da Polícia Federal, que também rejeitaram a proposta do governo, se reunirão em assembleia para decidir se mantêm a greve.

Diário do Nordeste